Batata yacon controla diabetes, colesterol e aumenta a saciedade

Conheça outros benefícios para a saúde desse carboidrato de baixa caloria

Por Carolina Gonçalves

batata yacon - Foto Getty Images

Provavelmente você já deve ter se deparado com ela na feira ou no mercado. Originária dos Andes, a batata yacon tem uma consistência macia e um gosto adocicado, parecido com uma pera, apesar se sua aparência lembrar a da batata doce. "O consumo recomendado é até de duas a três batatas por dia, considerando a quantidade recomendada de carboidratos de uma alimentação balanceada", diz o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia, de São Paulo.

A yacon é famosa nos países do oriente, mas já ganhou o cardápio do brasileiro, principalmente dos portadores de diabetes. Entre os benefícios desse alimento está o controle da doença. E não é só isso que ela faz de bom para o organismo. Veja outras vantagens em incluir este tubérculo na sua alimentação:

Ajuda no controle do diabetes

Uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Franca (UNIFRAN), em São Paulo, afirma que o consumo diário da batata yacon pode ajudar no controle da glicemia em portadores de diabetes tipo 2. Segundo os pesquisadores, o tubérculo é rico em um carboidrato chamado frutooligossacárico, que age de forma semelhante as fibras em nosso organismo. Um carboidrato simples – também conhecido como amido – é absorvido rapidamente pelo organismo, elevando as taxas de glicose no sangue em uma velocidade maior e gerando picos de insulina. Já no caso do carboidrato presente na batata yacon o que acontece é o contrário. "Nosso corpo não consegue quebrar as moléculas desse carboidrato com tanta facilidade, por isso sua absorção é mais lenta", diz o nutrólogo Roberto Navarro. E por que esse mecanismo faz diferença no controle do diabetes? "Os carboidratos da batata yacon, por serem de lenta absorção, liberam o açúcar no sangue em baixas quantidades, equilibrando as taxas de glicose do organismo e, consequentemente ajudando a controlar a doença, como fazem as fibras", completa o especialista.

mulher se pesando - Foto Getty Images

Baixa caloria

O carboidrato da batata yacon é menos calórico que um carboidrato simples, afirma a nutricionista Christiane Rocha Veloso, de Minas Gerais. Cada 100 gramas da batata yacon tem cerca de 30 calorias, ao passo que a batata inglesa tem 52 calorias na mesma porção. "Esse possui um alto percentual de água (em torno de 83 a 90% do seu peso), fator que diminui o nível calórico", aponta a especialista.

mulher com as mãos na barriga - Foto Getty Images

Intestino regulado

Mais um ponto positivo da batata é o seu benefício em regular o trânsito intestinal. Em um outro estudo, desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a descoberta foi que a batata yacon é rica em inulina, um tipo de carboidrato do grupo dos frutooligossacáricos que é altamente fermentado pela flora intestinal, servindo de alimento para essas bactérias. "Isso ajuda a estimular o crescimento de bactérias boas para o intestino, fazendo com que ele funcione melhor e evite problemas como intestino preso", explica o nutrólogo Roberto.

batata yacon fatiada - Foto Getty Images

Aumenta a saciedade

A batata yacon proporciona uma sensação maior de saciedade, fazendo com que a pessoa levem mais tempo para sentir fome novamente. Isso acontece, novamente, em função de o alimento ser um carboidrato de ação lenta. "Isso porque a batata irá frear a absorção da glicose, proporcionando saciedade", diz. "Para quem quer aproveitar esses efeitos, o melhor é incluir duas ou três fatias da batata em um suco para ser consumido entre as refeições", recomenda Roberto Navarro. Dessa forma, você retarda a absorção de glicose do suco e ainda aproveita todas as vitaminas das frutas.

coração de pelúcia - Foto Getty Images

Controla o colesterol

Para entender o mecanismo de ação da batata yacon na redução do colesterol, primeiro é preciso saber que muito do colesterol presente em nosso corpo é produzido pelo próprio organismo, no fígado. "Esse colesterol também é chamado de sal biliar e atua na digestão de gorduras", explica o nutrólogo Roberto. Depois de ser usado na digestão dos alimentos, esse colesterol volta para o fígado, onde deve ser reabsorvido para produzir uma nova bile. No entanto, se a flora intestinal não estiver funcionando como deveria, o sal biliar não é absorvido e vai para a corrente sanguínea, elevando os níveis de colesterol no sangue. "Por ajudar a flora intestinal a funcionar melhor, a batata yacon ajuda indiretamente na absorção de colesterol, impedindo que ele se acumule no sangue e controlando suas taxas."

mulher mostrando os bíceps - Foto Getty Images

Mantem o organismo longe de doenças

Uma flora intestinal em ordem é essencial para o controle dos processos inflamatórios e infecções. De acordo com a nutricionista Christiane, quando você estimula o crescimento da flora intestinal benéfica, ela será mais efetiva no extermínio de bactérias que entram em nosso organismo por meio da alimentação, como a salmonela. "O desenvolvimento da flora intestinal proporcionado pela batata yacon ajuda diretamente na prevenção de doenças e no fortalecimento da imunidade", diz a nutricionista.

mulher fazendo uma caminhada - Foto Getty Images

Rica em potássio

A batata yacon também é rica em potássio, um mineral importante para diversas funções do organismo. Além de ajudar na reconstrução muscular, prevenindo contra dores, cansaço e fadiga muscular, o potássio também ajuda no controle da pressão arterial, prevenindo doenças cardíacas. "Se a sua intenção é obter mais potássio para melhorar a performance na atividade física, prefira consumir a batata yacon acompanhada de frutas ou outra fonte de carboidrato, já que o tubérculo oferece baixas taxas de glicose e, consequentemente, menos energia para a atividade física", alerta o nutrólogo Roberto

Fonte: Yahoo Beleza & Saúde

Anúncios

INSS antecipa décimo terceiro de aposentados e pensionistas

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) receberão metade do décimo terceiro salário entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro de 2012.

A antecipação foi autorizada por meio de decreto da presidenta Dilma Rousseff publicado no Diário Oficial da União.
De acordo com o Ministério da Previdência Social, mais de 25,6 milhões de beneficiários terão o salário antecipado, o que soma R$ 11,2 bilhões a mais na economia. Não é cobrado Imposto de Renda sobre essa antecipação. O imposto será descontado na segunda parcela marcada para novembro.

Quem recebe amparo previdenciário do trabalhador rural, renda mensal vitalícia, amparo assistencial ao idoso e ao deficiente, auxílio-suplementar por acidente de trabalho, pensão mensal vitalícia, abono de permanência em serviço, vantagem do servidor aposentado pela autarquia empregadora e salário-família não tem direito ao décimo terceiro.

Fonte: Agência Estado

Alfarroba, o “chocolate” nutritivo

Surpreenda-se com a alfarroba, o “chocolate” nutritivo

Thinkstock

O que é o que é: tem cor de chocolate, cheiro de chocolate e até um gosto parecido com o de chocolate, mas não é chocolate?  A resposta certa para esta pergunta é: alfarroba. Sim, uma leguminosa pouco conhecida no Brasil, mas que promete saciar os desejos das mais fissuradas pelas delícias do cacau.

De acordo com a nutricionista Ana Paula Gagliotti, a alfarroba é uma leguminosa da mesma família do feijão e, apesar de ser nativa do mediterrâneo, já é produzida no Brasil. “Em sua forma natural ela parece uma vagem de cor marrom escura e sabor adocicado. A indústria geralmente utiliza a polpa da alfarroba, que é triturada e posteriormente torrada”, diz.

Atualmente, a leguminosa pode ser encontrada em lojas de produtos naturais em diversas de formas, como barras, bombons e pó.
Em todas elas, o que predomina é o marrom parecido com o do chocolate ao leite e também o cheiro, que lembra muito o cacau. As vantagens em relação aos chocolates tradicionais são muitas, entre elas o valor nutritivo. “Enquanto o chocolate possui até 23% de gordura e 5% de açúcar, a alfarroba possui apenas 0,7 de gordura e um alto teor de açúcares naturais (em torno de 38% a 45%), como sucrose, glucose e frutose”, conta a nutricionista.

Além disso, a alfarroba é isenta de cafeína, lactose e glúten. “Se tornando assim, uma ótima opção para indivíduos que sofrem de doença celíaca, que são intolerantes a lactose e que possuem outras restrições alimentares”, diz Ana Paula. Mas ainda pode ser melhor. Ela também contém grande quantidade de fibras. Essas fibras naturais ajudam a proteger a mucosa intestinal contra possíveis irritações, podendo assim contribuir para minimizar as agressões intestinais causadas pela diarreia, por exemplo.

Caso você queira se aproveitar ainda mais dos benefícios da alfarroba, é importante saber que ela possui antioxidantes que ajudam a prevenir doenças cardiovasculares e o envelhecimento, “além de vitaminas e minerais como ferro, magnésio e vitamaminas B1 e B2”, finaliza Ana Paula.

Depois de todos esses pontos positivos, é claro que existem alguns poréns. O primeiro é que a alfarroba não possui poucas calorias como você pode estar imaginando. “Assim como qualquer alimento, quando consumido em excesso pode contribuir para o aumento de peso. Mesmo assim, o produto pode ser consumido diariamente com moderação”, explica a nutricionista. Por se tratar de algo doce, a alfarroba não deve substituir uma refeição e sim ser ingerida como uma sobremesa. “Para os viciados em doces e chocolates, ela é uma opção bem mais saudável”, conclui Ana Paula.

Outro porém é em relação ao gosto. Não adianta você achar que o sabor é exatamente igual ao de chocolate, pois não é. De acordo com pessoas que fazem uso da alfarroba, ingerir a barra pura não é tão agradável quanto optar por um bombom ou barrinha de alfarroba com coco e banana, por exemplo.
De qualquer forma, mesmo que o gosto não seja igual, depois de comer um bombom de alfarroba a vontade de comer algo doce desaparece imediatamente e a sensação de saciedade também aumenta bastante, provavelmente devido ao grande teor de fibras.
Caso você tenha se interessado, ela pode ser encontrada em lojas de produtos naturais e o preço é um pouco mais salgado do que dos chocolates tradicionais.

Veja duas receitas gostosas e que levam alfarroba indicadas pela nutricionista Ana Paula Gaglioti:
Mousse de alfarroba

Ingredientes:
500g de tofu
¾ xícara de farinha de alfarroba
4 colheres de sopa de açúcar mascavado
½ xícara de extrato de soja (leite de soja)
Preparação:
Bata tudo no liquidificador até ficar cremoso. Coloque a mousse em taças individuais e sirva fria.

Gelado de Alfarroba
Ingredientes:
1 xícara de extrato de soja (leite de soja)
2 colheres de sopa de alfarroba em pó
1 colheres de sopa de açúcar mascavo
1 pitada de canela em pó

Preparação:
Bata tudo no liquidificador até ficar cremoso. Se desejar, acrescente pedras de gelo. Sirva gelado.