Horário de Verão

Odiado por muitos e adorado por outros,  saiba maiores informações sobre o horário de verão 2012-2013 no Brasil, quando começa e quando termina.

Ficou determinado que todo ano o horário de verão começaria no terceiro domingo de outubro e terminaria no terceiro domingo de fevereiro.

O próximo horário de verão começará no dia 21 de outubro de 2012, que corresponde ao terceiro domingo de mês de outubro e terminará no dia 17 de fevereiro de 2013, exatamente à zero hora do terceiro domingo de fevereiro e para quem gosta deste horário no qual os dias ficam maiores, é um bom momento de aproveitar mais os dias para fazer caminhadas, conversar com os amigos e aproveitar o calor do verão, ainda economizando energia.

Fonte: Dicasgratis

Anúncios

Sal x Pressão Alta: veja como equilibrar o consumo de sal na alimentação

É preciso ter cautela no consumo do sal.

O sal é imprescindível para o funcionamento do nosso organismo, é responsável pela regulação de água no organismo, armazena células no interstício e também é absorvido no trato gastrointestinal, sendo excretado pelos rins. Além disso, já foi considerado um grande inimigo para as pessoas que possuem pressão alta.

O sal ou cloreto de sódio está presente em quase todo o tipo de cardápio do brasileiro, nos queijos, molhos de tomate, comida congelada, fast food, biscoitos, em comida de restaurantes e supermercado. Mas é preciso ter cautela ao ingeri-lo.
A quantidade máxima de sal recomendada pelos médicos é de 2,4 gramas por dia, o equivalente a 6 gramas de sal. A cada nove gramas de sal ingerido, o corpo retém em média 1 litro de água.

Na realidade, o grande problema não está só no sódio e sim, no cloreto. O sal de mesa, por exemplo, possui 40% de cloreto. O risco de consumir doses excessivas de sal é acabar desencadeando o aumento da pressão sanguínea e consequentemente a hipertensão, responsável pelo infarto e acidente vascular cerebral.

O abuso de sal pode acarretar uma série de graves doenças entre elas: AVC (derrames), insuficiência renal, câncer de estômago, pedras nos rins, diabetes, asma e osteoporose.
A pressão alta é o mais comum desses problemas. A genética também tem um grande peso, se no histórico familiar como avô, pai ou mãe sofrem de hipertensão arterial, provavelmente no futuro, as gerações mais novas desencadearão a doença.

Como os sintomas são menos perspectiveis, a pessoa só irá descobrir que tem pressão alta, quando começar a surgir dores de cabeça excessivas, falta de ar, visão turva, debilidade, sangramento pelo nariz, palpitações ou até desmaios.
Nos casos graves, a pressão alta pode provocar enfarte agudo de miocárdio, ou um derrame cerebral e até a morte de forma instantânea.

Uma alternativa para manter um equilíbrio do sal consumido é manter bons hábitos alimentares que pode ser considerado um fator preponderante para controlar a pressão arterial, alimentos ricos em cálcio e ingerir mais fibras e menos alimentos em gordura animal saturada. Manter o controle periódico de medir a pressão é um dos métodos de prevenção. É aconselhável não abusar do sal, caminhar, evitar o consumo de café e fumo.

Cuidados
O equilíbrio alimentar ainda é um grande aliado para quem sofre dessa doença. Alimentar-se corretamente pode gerar benefícios a saúde e ao bem-estar.
“Um dos maiores sofrimentos dos hipertensos é na hora de se alimentar. O teor de sal existente nos alimentos processados e nas comidas preparadas em restaurante pode elevar a pressão. Como as pessoas ativas fazem boa parte das refeições fora de casa, é necessário manter uma restrição do tipo de alimentos que o hipertenso irá ingerir e não é uma tarefa nada fácil”, explica a endocrinologista Carolina Mantelli Borges, da Clínica de Especialidades Integrada.

Confira algumas dicas para se alimentar bem e fugir do sal:

  • Substitua o sal por temperos naturais (limão, alho, cebola, cheiro-verde, orégano, cominho, coentro e manjericão).
  • Substitua gorduras animais por óleos vegetais (óleo de soja, milho ou girassol).
  • Evite açúcar e doces.
  • Retire o saleiro da mesa.
  • Evite frituras.
  • Consuma alimentos que sejam fonte de fibras, como frutas, cereais integrais, hortaliças e legumes, de preferência crus.
  • Evite alimentos industrializados (molhos prontos, ketchup, caldos concentrados e mostarda).
  • Evite os embutidos (salsicha, linguiça, presunto e salame).
  • Evite as conservas e os enlatados.
  • Evite os salgadinhos para aperitivo (batata frita, amendoim e salgado).

Fonte: Yahoo Mulher

Cortes para cabelos curtos–Tendência 2013

 

corte para cabelos curtos 1 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 2 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 3 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 4 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 5 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 6 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 7 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 8 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 9 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 10 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 12 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 13 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 14 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 15 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 16 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 17 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 18 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 19 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 20 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 21 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 22 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 23 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 24 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 25 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 26 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 27 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 28 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013
corte para cabelos curtos 29 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 30 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013corte para cabelos curtos 31 150x150 Cortes para cabelos curtos   Tendência 2013

Açúcar “escondido” atrapalha perda de peso!

Alimentos mascaram açúcar e você exagera no consumo

Até doces com fama saudável escondem valores que causam estrago na dieta

Por Laura Tavares

Essa dupla é velha conhecida de quem entra em dieta: optar por grelhados para reduzir o consumo de gordura e evitar doces para não exagerar no açúcar. Enquanto a primeira tarefa depende quase que exclusivamente de disciplina, a segunda reserva algumas pegadinhas.

Você sabia, por exemplo, que o ketchup é rico em açúcar? E que a gelatina não é sobremesa das mais saudáveis? "A maior parte das pessoas não sabe que, assim como doces podem ter altas taxas de sódio, como é o caso do refrigerante, salgados podem ter grande quantidade de açúcar", afirma a nutricionista Cátia Medeiros, da clínica Atual Nutrição, em São Paulo.

A seguir, listamos opções aparentemente saudáveis ou que, muitas vezes, não aparentam levar açúcar na composição, mas que podem ser o obstáculo que atrapalha sua meta de emagrecer.

Para que a comparação fique clara, tomaremos como parâmetro um pedaço de 100 gramas de bolo de chocolate. A quantidade total de açúcar desse alimento é de cerca de 40 gramas. Todos os valores apresentados nesta reportagem foram retirados das "Tabelas de Composição Nutricional dos Alimentos Consumidos no Brasil" do Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Suco de goiaba - Foto Getty Images

Suco natural

"O suco natural é, de fato, saudável, mas devemos lembrar que para fazer um copo de suco precisamos de várias frutas", afirma a nutricionista Cátia. Assim, o segredo para não extrapolar na quantidade de açúcar e de calorias é moderação. Prefira ainda sucos de frutas que têm grande quantidade de água, como a melancia e o melão. Por fim, evite acrescentar açúcar. "Aprenda a apreciar o açúcar da própria fruta", afirma a profissional. Para exemplificar a quantidade de açúcar, separamos o suco de goiaba.
100 g de suco de goiaba (pouco menos do que metade de um copo) = 14,81 g de açúcar

Barrinha de cereal - Foto Getty Images

Barra de cereal

O selo saudável também não pode ser aplicado a todas as barras de cereais. "Algumas delas contêm grandes quantias de açúcar, principalmente as de frutas", diz a nutricionista Amanda Epifanio, do Citen, em São Paulo. Ela recomenda evitar ainda opções com chocolate, que costumam ser mais gordurosas. Segundo a profissional, uma boa barra de cereais precisa apresentar mais de 2 gramas de fibras em sua composição, menos do que isso indica que ela é feita basicamente de carboidratos.
100 g de barra de cereal = 37,40 g de açúcar

Ketchup - Foto Getty Images

Ketchup

Condimento adorado principalmente por crianças, o ketchup têm grande concentração de açúcar. Para não colocar a dieta em risco, portanto, consuma com moderação. "Prefira ainda aqueles que apresentem o selo ‘Minha Escolha’, que indica que o produto passou por avaliações mais rigorosas quanto às taxas de sal, açúcar, gorduras saturadas e gorduras trans", afirma a nutricionista Cátia. Evite ainda estimular crianças a comer alimentos apenas porque estão acompanhados de ketchup. Ele não deve ser consumido diariamente.
100 g de ketchup = 22,77 g de açúcar

Iogurte - Foto Getty Images

Iogurte

"Algumas marcas apresentam grande quantidade de açúcar em iogurtes naturais e até mesmo nas versões desnatadas", afirma a nutricionista Amanda. Por isso, certifique-se não só de que ele é menos gorduroso como ainda de que não tem açúcar. Deixe de lado opções com complementos de chocolate, caldas e confeitos. Parar deixar o alimento mais saboroso, bata no liquidificador com frutas frescas. A própria fruta adoça o iogurte.
100 g de iogurte = 13,04 g de açúcar

Granola - Foto Getty Images

Granola

"Aparentemente saudável, a granola costuma ser extremamente calórica e rica em açúcar", afirma Cátia Medeiros. A mistura de frutas secas, grãos e sementes muitas vezes é acrescida de açúcar refinado, o que pode agradar o paladar, mas prejudicar a dieta. Prefira versões sem frutas secas e com açúcar mascavo que, embora calórico, oferece mais nutrientes do que a versão refinada.
100 g de granola = 26,22 g de açúcar

Cereal matinal - Foto Getty Images

Cereal matinal

Cereais podem ser amigos da dieta, desde que você saiba escolher o melhor produto, de acordo com a nutricionista Cátia. Nas prateleiras há inúmeras opções. Comece descartando aqueles com chocolate, coberturas ou acompanhamentos. Procure, então, as versões integrais. Por fim, busque integrais que não apresentam açúcar de adição. Para tornar a refeição ainda mais rica, adicione frutas.
100 g de cereal matinal de milho em flocos = 38,02 g de açúcar

Gelatina - Foto Getty Images

Gelatina

Se você sente que fez uma opção saudável ao trocar um pedaço de bolo ou torta por um copinho de gelatina pode estar se enganando. Em 2009, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor avaliou 11 opções de gelatina sabor morango, sendo quatro na versão tradicional, quatro na versão diet e três na versão zero. A conclusão foi de que o alimento continha muito açúcar ou era acrescido de adoçantes, o que fazia dele contraindicado para crianças e gestantes. Confira a média de açúcar encontrado em diversas marcas desse doce:
120 g de gelatina de morango = 7,9 g de açúcar

Suco de caixinha - Foto Getty Images

Suco de caixinha

Um estudo divulgado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no fim de 2010 mostrou que alguns sucos de caixinha chegam a apresentar mais açúcar do que refrigerantes. Por isso, a ideia de que sucos são sempre saudáveis não é uma verdade absoluta. Por outro lado, entretanto, sucos costumam oferecer nutrientes e vitaminas, ao contrário dos refrigerantes, nos quais nada é aproveitado. "As pessoas acabam adotando sucos de caixinha por sua praticidade, mas, sempre que possível, opte pela versão natural", afirma a nutricionista Cátia. Os dados abaixo foram apresentados no estudo da Anvisa:
100 ml de suco de caixinha = 11 g de açúcar

Frutas secas - Foto Getty Images

Frutas secas

Frutas secas também podem fazer parte da dieta, mas com moderação. "Como a água foi retirada do alimento, elas têm mais nutrientes e açúcar concentrados", afirma a nutricionista Amanda. Segundo ela, 30 g de frutas frescas equivalem a uma fruta inteira, sendo que muitas vezes acabamos consumindo um pacotinho que costuma ter 90 g, ou seja, três frutas. "No organismo, a frutose tem o mesmo efeito de qualquer açúcar: eleva a glicemia e, por isso, ele também deve ser consumido com parcimônia", complementa.
100 g de fruta seca ou desidratada = 38,12 g de açúcar

 

Fonte: MinhaVida