Voltando!

Voltando depois de passar dias maravilhosos na praia, onde só acessava as redes sociais.
Um assunto em particular me chamou a atenção: AMIZADE, ou a falta dela.
Então, meu primeiro post deste ano será sobre esse assunto.

Obrigada por visitar meu Blog e espero que voltem sempre!

Um grande abraço!

Amizade Virtual? Literalmente?

Ultimamente tenho visto grande número de “posts” nas redes sociais de pessoas reclamando a ausência de seus amigos ou questionando sobre as amizades verdadeiras.

A Internet é uma benção, com certeza. Fiz novos “amigos”, reencontrei pessoas que há muito não tinha contato e achava mesmo que nunca mais saberia delas, etc. Mas, em contrapartida, as redes sociais acabaram afastando as pessoas fisicamente, tornando as coisas mais impessoais.

Quem teve o privilégio de trocar correspondências (cartas!) com amigos, vai entender perfeitamente o que estou tentando escrever!

Tive uma grande amiga, tipo carne-e-unha, que casou com um estrangeiro e foi embora do Brasil. Sofri muito, fiquei sem chão! Mas, em pouco tempo esse sofrimento foi minimizado pelo início da troca de cartas.  As vezes ela levava quase 2 meses para escrever uma carta, tinha marido, serviço de casa, 2 bebês para cuidar, etc… Eu me entristecia com isto? De jeito nenhum, valia muito a pena esperar. Eu sabia que durante aquele período, nos momentos em que ela podia, ela se dedicava a mim, era quase um contato físico, ou no mínimo um contato de almas! Tanto, que 4 anos depois nos reencontramos e foi como se tivéssemos nos encontrado no dia anterior.

A primeira vez que ouvi falar em Skype e Facebook foi através dela. Me inscrevi por causa dela. Então, começamos a nos comunicar diariamente, aproveitando a facilidade virtual??? Não, muito pelo contrário, acabaram-se as cartas e os contatos foram ficando cada vez mais espaçados.

Uma das maiores tristezas que tive na minha vida, foi saber que ela ia ser vovó através do Facebook, não ela ou as filhas me contando, mas através de uma mensagem trocada entre a filha e uma amiga dela! Chorei muito, numa mistura de felicidade e de tristeza por perceber que planos e sonhos que tivemos lá atrás estavam se realizando e não estávamos mais compartilhando.

Um “curtir” jamais substituirá a alegria de ver a outra pessoa vibrando com o que você está contando, ou ver a tristeza solidária ou, simplesmente, o silêncio da pessoa ao seu lado falando mais do que qualquer palavra.

A Internet está cada vez mais aproximando as pessoas – virtualmente, mas tornando os relacionamentos cada vez mais vazios. Ela nos deixa acomodados, preguiçosos. Sabemos de tudo instantaneamente mas…  não sabemos de mais nada! Perdemos o contato.  Trocamos o “estar” pelo  “curtir” e  “compartilhar”.

Que tal tentarmos resgatar as verdadeiras amizades e voltarmos a ter momentos inesquecíveis?

desce

Tenho certeza que vai valer muito a pena! Tente!