O Que Fazer Quando seu Cabelo acorda de Mau Humor?

Cabeleireiro ensina a “arrumar” fios amassados

Finalizador e xampu a seco são soluções para os dias em que os fios amanhecem revoltados

Liso demais, amassado, armado ou oleoso: como é o seu "bad hair day"? Mesmo que você exiba madeixas lindas e brilhantes 29 dias por mês, haverá um dia em que os fios amanhecerão de mal de você. Pode acreditar, não tem escapatória. O cabeleireiro Rodrigo Salles, do Galeria Cabeleireiros, em São Paulo, conta que o que dá para fazer é uma técnica turbinada para evitar a rebeldia capilar. "A dica para cabelos lisos é escovar bem os fios com uma escova plana de cerdas naturais antes de dormir, desembaraçando das pontas até a raiz e, assim que desembaraçados, escove os cabelos da raiz às pontas para trazer a oleosidade natural do couro cabeludo para o comprimento dos cabelos". Mas, se este método não funcionar e se o seus cabelos forem cacheados, ponha em prática os truques que estão logo abaixo para os sete problemas dos cabelos que te pegam de surpresa logo de manhã.

 

Cabelo opaco - foto: Getty Images

Problema: cabelo opaco e sem brilho

Você acorda com sono, mas seu cabelo parece muito mais adormecido que você? Bem-vindo ao time do cabelo com cara de fronha. Ele fica opaco, sem brilho e vai afundar seu visual ao longo do dia todo.
A boa notícia é que o problema é bem fácil de resolver. "Os finalizadores a base de silicone e óleo de argan são perfeitos, desde que utilizados com cuidado", explica Rodrigo Salles. Então nada de encher os fios de finalizador, isso vai fazer seu "bad hair day" pular de opaco para oleoso.

Cabelo oleoso - foto: Getty Images

Problema: cabelo oleoso

Às vezes, falta tempo para lavar os cabelos? Tudo bem, a gente sabe que com a correria do dia a dia pode ficar difícil mesmo, mas lembre-se sempre que é muito importante lavar o cabelo quando ele estiver sujo. Para facilitar sua vida nós contamos quais são os truques que funcionam para disfarçar a oleosidade dos fios:
Xampu a seco: ele promete limpeza dos fios e do couro cabeludo sem precisa lavar com água. A limpeza não é igual, claro, a uma boa lavagem no chuveiro, mas quebra o galho para aqueles dias de pressa. "Ele tira a aparência de sujeira e oleosidade em excesso", diz o hair stylist André de Leone, do Studio Prime Hair e Beauty.
Talco: ele tem o poder de disfarçar o efeito oleoso nos cabelos, mas, de acordo com André de Leone, a diferença não é muito grande e existem riscos do couro cabeludo apresentar alguma rejeição ao produto, havendo coceira, por exemplo.
Lavar só a franja: "essa é uma medida de urgência e não deve nem de longe fazer parte da rotina", alerta Rodrigo Salles. Então, já sabe, apele para a alternativa só em casos de desastre capilar matinal.

Cabelo armado  - foto: Getty Images

Problema: cabelo armado

Quer fugir do coque naqueles dias em que seu cabelo acorda – vuf! – bem armado? Rodrigo Salles apresenta a solução para livrar os fios do penteado: "Vale sim dar uma borrifada de água, e, em seguida, aplicar um leave-in para domar os fios". Mais simples impossível, só tome cuidado para não encharcar os cabelos, nesse caso vale mais a pena entrar de vez no chuveiro.

Cabelo liso - foto: Getty Images

Problema: cabelo liso demais

Cabelo liso é fácil de arrumar e qualquer penteado é um sucesso, certo? Nem sempre. As adeptas da escova progressiva sabem bem que a chance de dormir com um cabelo liso glamoroso e acordar com o liso chapado e escorrido é muito grande. Mas a solução para o problema é muito mais simples do que você imagina: "as pomadas capilares em pó dão o efeito perfeito de volume em algumas mechas específicas, amenizando o visual plano". Vale também escolher mechas aleatórias e desfiá-las com um pente, das pontas às raízes. Essa atitude aumenta o volume da madeixa, a quantidade de mechas a serem desfiadas fica a seu critério.

Cabelo amassado - foto: Getty Images

Problema: cabelo amassado

É bem simples: dormir de barriga para cima significa cabelo achatado atrás e deitar-se de lado implica num visual acidentalmente assimétrico. Identificou-se? Pois saiba que arrumar o desastre não exige qualquer habilidade de cabeleireiro. "Se você está sem tempo para lavar o cabelo todo e quer garantir o visual uniforme, vale borrifar água no cabelo como um todo e remodelá-lo com as mãos ou até mesmo com a ajuda de secador, chapinha e babyliss", recomenda Rodrigo Salles.

Cabelo com frizz - foto: Getty Images

Problema: cabelo com frizz

A melhor maneira de combater o frizz é fazendo hidratações periódicas nos cabelos. Disso provavelmente você já sabe. Deve saber também que os tratamentos são sempre as melhores opções. Mas na correria do dia a dia, vale apostar em pequenos truques. No caso do frizz, passar o pente várias vezes nos fios é um erro grave, pois aumenta a eletricidade deles e agrava o problema estético. Nem pense em meter a tesoura nos fiozinhos arrepiados, o resultado pode ser ainda pior. "O melhor a fazer é usar um bom finalizador específico para o frizz", recomenda Rodrigo Salles. Os fios podem até não abaixar todos de uma vez, mas com o passar do dia eles se acalmarão.

Cabelo embaraçado  - foto: Getty Images

Problema: cabelo embaraçado

O cabelo embaraçado é mais comum em quem tem cabelos lisos, que são muito finos, e nos cabelos cacheados, que são os maiores prejudicados . Isso acontece porque você se movimenta a noite toda durante o sono, e o seu cabelo vai junto. O resultado é um cabelo embaraçado de verdade. Evite usar o pente para desfazer os nós, pois no caso de cabelos enrolados, os cachos vão perder a forma e o cabelo pode ficar mais volumoso. A dica do Rodrigo Salles é lançar mão de um finalizador mais cremoso que oleoso e usar uma escova de cerdas naturais, ao invés de pentes, para desembaraçar. Assim os cachos continuam bonitos, mas sem nenhum nó.

Fonte: Minha Vida

Anúncios

Óleo de Argan

O que é óleo de Argan?

O óleo de Argan é um produto natural obtido através do fruto de uma árvore presente apenas no sul do Marrocos, conhecida como Argânia (Argan Spinosa). É rico em vitaminas A,D e E; é antioxidante e contém altos níveis de ácidos graxos essenciais, ômega 6 e fitosteróis.

Tudo sobre o Óleo de Argan

Benefícios do Óleo de Argan para os Cabelos

Antioxidante, alta hidratação, anti-frizz, brilho, efeito contra pontas duplas, proteção contra raios UV, proteção térmica dos fios; melhora a elasticidade, estimula o crescimento, além de não ser gorduroso.

Ele garante aspecto saudável aos fios, com maciez, mechas disciplinadas e sem frizz. Ainda fecha as escamas do cabelo, formando uma película que segura a hidratação, além de proporcionar brilho.

Mesmo tendo textura leve, o óleo de Argan pode ser prejudicial se usado em excesso ou próximo à raiz, pois há risco de entupir os folículos capilares. O ideal é aplicá-lo apenas da metade do comprimento para baixo. Além disso, é importante saber a diferença entre hidratação, nutrição e reconstrução e receber o diagnóstico exato do que o seu cabelo precisa.

Os óleos são tratamentos superficiais; fazem sucesso porque dominam o arrepiado e deixam os fios com aparência de bem tratados. No entanto, em alguns casos, podem acabar mascarando um problema mais grave, como a falta de queratina ou outros nutrientes.

Dica: Não misture os produtos que levam o óleo de Argan ao xampu, pois este pode ter a função adstringente anulada pela substância.

Uma das propriedades do óleo é que ele tem ação múltipla: pode ser usado sozinho, como finalizador, combinado a outros produtos, com os fios secos ou molhados e também antes da escova.

Como usar o óleo de Argan?

Óleo de Argan para os cabelos
  • Na hora da coloração é bom acrescentar algumas gotinhas do óleo de Argan à tintura. Ajuda a diminuir a agressão e as madeixas ficam mais brilhantes e hidratadas.
  • Pingue algumas gotas na máscara de tratamento que você já está acostumada a usar. A promessa, comum a todos os cosméticos que contêm óleo de Argan, é de que ele potencializa a ação de outros produtos, tanto os de hidratação como os reconstrutores.
  • Espalhe algumas gotas na palma das mãos e aplique no cabelo antes de usar o secador ou a chapinha. Ele funciona como protetor térmico, prevenindo os danos causados pelo calor. Ainda pode ser usado depois da escova, como finalizador, para dar brilho e controlar o frizz.
Óleo de Argan para a Pele

Alta hidratação, antioxidante, restauração do pH natural da pele, regula a oleosidade, reduz imperfeições (como manchinhas e cicatrizes de acne), eficiente contra acne e rugas. Promove a renovação celular. Trata a irritação da pele, acne, eczema, marcas do estiramento da gravidez e queimaduras.

Por ser rico em ácidos graxos oleico e linoleico, poderosos hidratantes, e em vitamina E, antioxidante. Vale a pena acrescentá-lo na formulação dos cremes manipulados para rosto. O óleo de Argan restaura a camada hidrolipídica da pele, deixando-a mais firme e elástica.

Óleo de Argan para as Unhas

É recomendado para o tratamento das unhas frágeis e fracas, pois nutre e protege contra as agressões externas. Pingue diariamente algumas gotas do óleo de Argan nas unhas, massageando delicadamente, para fortificá-las. A responsável pelo benefício é a vitamina E.

Outras utilidades

Eficiente contra lábios ressecados pode ser usado por mulheres grávidas para reduzir as chances de aparecimento de estrias.

Quais marcas vendem óleo de Argan?

Tudo sobre o Óleo de Argan

  1. Óleo de Argan Moroccanoil 100 ml R$ 129,00
  2. Orofluído Óleo Beauty Elixir Revlon 100 ml R$ 112,90
  3. Óleo de argan Tutanat 60 ml 79,00
  4. Inoar Sérum Argan Oil – Óleo De Argan 120 ml R$ 77,60
  5. Óleo De Argan Babyliss Pro 100 ml R$ 74,90
  6. Óleo De Argan Yenzah 60 ml R$ 52,90
  7. Novex Nutrire Marrocon Óleo de Argan 30ml R$ 39,90
  8. Óleo de argan Vitaderm 30 ml R$ 39,00
  9. Oil Complex, da Alta Moda 120 ml R$ 27,50
  10. Óleo de argan da Farmaervas 20 ml R$ 9,35

E você, já usa óleo de Argan? Conte sua experiência!

Fonte: Beleza e Saúde

Creme anticelulite: Verdade ou mito?

 

As celulites são um mal inevitável e totalmente indesejável. Você malha, malha, malha e ela continua lá, furando todas as suas chances de ter um bumbum lisinho e duro. Quando bate o desespero, a primeira atitude é comprar um creme anticelulite na farmácia mais próxima. Mas não se iluda, ele ajuda a combatê-la, mas só com orientação médica você vai pode adquirir um produto que realmente faça efeito para você. Além disso, dependendo do caso, é necessário fazer tratamentos conjuntos, pois só o creme não irá resolver.

O aparecimento da celulite é decorrente de uma manifestação cutânea na derme, uma camada localizada entre a hipoderme e a epiderme, que se caracteriza pela deformação do relevo da pele. É esta deformação que deixa o bumbum, a perna, a barriga e todos os outros lugares com o aspecto de casca de laranja. Segundo Angel Lizárraga, diretor executivo da ABC (Associação Brasileira de Cosmetologia), a celulite acomete principalmente as mulheres e é decorrente de vários fatores, como o acúmulo de gordura e o aumento da permeabilidade dos vasos. Em estados mais avançados, ocorre até o endurecimento das fibras de colágeno, que deixam o tecido fibrosado.

Além disso, é preciso entender que a celulite é causada por diversos fatores, por isso precisa ser tradada em diversas frentes, ou seja, não adianta você pensar que um creme vai resolver todos os seus problemas. “Os cremes ajudam principalmente no processo de hidratação e vaso dilatação, por isso, são capazes de melhorar o aspecto da pele”, explica dr. Murilo Drummond, dermatologista e professor Titular do Instituto de Pós-graduação Médica Carlos Chagas.
“Eles são coadjuvantes neste processo, pois veiculam ativos de ação lipolítica (promotores da quebra da gordura) e ativos que melhoram a circulação periférica, aumentando a drenagem linfática”, completa Angel.

Segundo os especialistas, é preciso perseverança para ver os resultados, pois apenas o uso prolongado irá garantir uma melhora duradora e visível. “Com dez dias de uso é possível ver uma pequena diferença, mas para um resultado satisfatório é preciso transformar a utilização do creme em um hábito”, afirma Murilo.
Além disso, ele deixa claro também que antes de sair comprando novos produtos, é indicado fazer uma consulta com um dermatologista, que vai poder indicar os melhores tratamentos e cremes para cada caso. “Isso porque, para quem tem celulites de grau mais avançado, o uso de creme não vai adiantar nada e a pessoa vai gastar dinheiro à toa”, diz ele.

Depois de todos esses poréns, existe mais um aspecto que se não for levado em conta também vai resultar em dinheiro jogado no lixo: o uso do creme. Para dar resultado, ele deve ser utilizado duas vezes ao dia, todos os dias. “O correto é utilizar o creme quando você tiver uns minutinhos para também fazer uma massagem circular na região, que irá aumentar a penetração do produto”, conta Murilo. Caso você esteja fazendo um outro tipo de tratamento para combater a celulite, Angel indica também que o creme seja reaplicado após o tratamento estético.

Componentes

Outra dica importante é ficar atenta aos componentes presentes no produto. São eles que irão garantir um melhor resultado. Angel listou alguns dos mais tradicionais e eficazes e explicou a razão pelas quais eles auxiliam no tratamento da celulite
Cafeína, teofilina, acefilina e teobromina
O que são: Ativos lipolíticos ou redutores
Como agem: Promovendo a quebra da gordura (lipídeos) e favorecendo sua eliminação
– Fosfatidilcolina
O que é: Ativos mobilizadores
Como age: Eliminando a gordura pelas vias de excreção natural
– Escina, rutina, quercetina, extratos vegetais de Castanha da índia, de Ruscus e de Hera
O que são: Ativos tonificantes vasculares
Como agem: Melhorando a circulação sanguínea e linfática, aumentando assim a drenagem das toxinas
– Extrato de centella asiática, arnica e cavalinha
O que são: Ativos anti- inflamatórios
Como agem: Reorganizando o tecido subcutâneo
– Extrato de chá verde, gengibre e laranja amarga
O que são: Ativos termogênicos
Como agem: Ativando os mecanismos de queima de gordura e promovendo a redução da gordura
– Silício orgânico
O que é: Ativo Firmador
Como age: Reorganizando as dermes

Fonte: Yahoo

Efeitos do Sol sobre a Pele – O que é Falso e o que é Verdadeiro

O falso e o verdadeiro relacionados aos efeitos dos raios solares sobre a pele

1) O mesmo protetor solar pode ser aplicado no rosto e no corpo

De uma maneira geral o mesmo protetor solar pode ser aplicado no rosto e no corpo, não havendo nenhum inconveniente com relação s substâncias que ele contém.
No entanto, vale observar, que há uma diferença no que se refere à oleosidade do corpo e do rosto. A pele do rosto, em geral, é mais propensa a formar espinhas e apresentar algumas irritações por entupimento.To entanto, vaie observar, que há tema diferença no que se refere à oleosidade do corpo e do rosto.
Então esse é o problema de se utilizar o mesmo filtro solar do corpo no rosto. Não pela substância em si, nem com relação à proteção, mas sim, em relação ao favorecimento para formar espinhas e irritação por entupimento.
A pessoas corra tendência a, peles mais oleosas, acneicas, seborréicas, etc., deveriam escolher para. passar no rosto um protetor solar tipo gel e, para o corpo, não precisariam ter essa preocupação, podendo utilizar uma loção cremosa, ou mesmo os protetores mais fortes, tipo bloqueadores.

2) Por quê alguns bloqueadores, em contato com o sol, causam irritação na pele?

Na verdade, não são bloqueadores que causam irritação na pele. O que pode ocorrer, em algumas pessoas que têm tendência à formação de espinhas e a pele mais oleosa, é que ao usarem filtro solar com fator mais alto, principalmente os do tipo bloqueadores, com algum potencial comedogênico, elas passem a apresentar irritações na pele, como o surgimento de bolinhas. Isso pode acontecer no rosto, às vezes no colo e na parte superior das costas, que são justamente as áreas com mais quantidade de óleos e de sebo e, portanto, com maior potencial{ de entupimento. Vale lembrar que o filtro solar também pode causar alergia e quanto mais quantidade de substâncias ele tiver, maior será a chance da pessoa ter problemas alérgicos.

3) 0 guarda-sol é fundamental na exposição ao sol? Existe alguma recomendação quanto ao material – plástico, tecido e cor?

O guarda-sol é fundamental na hora da pessoa se expor ao sol. Mesmo que todos os cuidados sejam tomados, como usar protetor solar e até bloqueador espalhando-os adequadamente em todo o corpo, esses produtos ainda não conseguem evitar que haja uma, penetração dos raios solares na pele. E o resultado disso, em algumas pessoas, é a pele manchada. Então, para que se consiga um bronzeado adequado e para que se tenha as férias de uma maneira mais saudável aconselha-se além do filtro solar que a pessoa evite os exageros do sol. Por isso que é importante o uso do guarda-sol. Ele vai permitir que se tenha. uma trégua dessa radiação principalmente quando a pessoa vai permanecer muitas horas exposta ao sol. O material ideal para o guarda-sol é o tecido e a cor, que deve ser de preferência clara, pois reflete mais. Embora essa seja uma questão controversa, porque se o tecido claro reflete os raios de sol, esses raios refletidos vão para algum lugar, ou seja, podem ir para a areia e acaba refletindo novamente na pessoa. Mas o tecido escuro absorve essa radiação e, também, provoca um aquecimento no local. Então o ideal é que o guarda-sol tenha uma cor intermediária – nem muito clara, nem muito escura – para que ele não torne o local muito quente e absorva os raios solares.
Atualmente já existe nos Estados Unidos e na Austrália alguns tecidos específicos para proteção dos raios ultravioleta. Esses tecidos especiais têm uma interação adequada e realmente impedem a passagem dos raios ultravioleta que são prejudiciais à pele.
Geralmente a trama dos tecidos desses guarda-sóis é mais fechada e o material é específico para interagir com o sol. A cor também é avaliada de acordo com a capacidade de absorção da luz.

4) Na hora de se expor ao sol é importante a pessoa usar óculos de sol e chapéu?

Sim, é importante a pessoa proteger-se do sol fazendo uso de óculos de sol e chapéu do mesmo modo que é importante a utilização do guarda-sol. Mesmo que a pessoa consiga passar o filtro várias vezes ao dia, o sol continua castigando todas as estruturas, por isso é muito importante o uso do chapéu – para proteger a cabeça e os cabelos, e até mesmo o rosto – e óculos de sol – para proteger os olhos.
Os óculos de sol são muito importantes porque a radiação ultravioleta tem um nível de penetração nos olhos, que são sensíveis à essa radiação. As pessoas de olhos claros – azuis e verdes – são consideradas fotofóbicas e apresentam mais sensibilidade. Contudo, os óculos de sol são aconselhadas para todas as pessoas, indiscriminadamente.

5) Quais são os cuidados que a pessoa deve ter quando a pele ja está manchada?

Quando a pele já está manchada não há nada que a pessoa possa fazer de imediato para resolver o problema. Contudo, é preciso que ela continue a usar filtro solar para evitar que as manchas piorem ainda mais. Aconselha-se também a utilização de um bom hidratante para que a pele fique mais protegida.
Não existe uma fórmula mágica para se retirar manchas. Por isso, o ideal é que ao regressar das férias a pessoa procure um especialista e identifique qual é o tipo de mancha que está aparecendo na sua pele, para que ela possa ser tratada. As manchas de cor marrom, associadas á melanina tendem a piorar mais no verão. E, vale destacar que nenhuma mancha acastanhada melhora rapidamente. Essas manchas precisam de uma medicação adequada, que deverá ser prescrita pelo médico, e algumas vezes até necessitam da utilização de outros recursos, para que melhorem significativamente.

6) Como evitar a desidratação da pele no verão?

Na época do verão, justamente por causa do calor, as pessoas transpiram mais.
Portanto existe um componente natural que ajuda na hidratação da pele, que é o próprio suor. Além disso, ainda relacionados com o mecanismo natural da pele, no verão há maior produção de óleos e de sebo, os lipídeos, que são os óleos naturais da pele.
De uma maneira geral, a pele costuma ficar mais hidratada no verão. Mas, assim que a pessoa começa a tomar sol, automaticamente, vai ocorrendo uma agressão na pele que também influi na hidratação. Então o que pode ocorrer é uma desidratação por causa do sol, em grau médio e excessivo.
Se a pele ficar queimada ou chegar a ter bolhas, ou até descamar, é sinal que esta está desidratada. Para evitar que isso ocorra é importante que se mantenha o uso de um bom hidratante pelo menos uma vez por dia. 
O hidratante ideal para ser usado no verão é aquele de barreira, que tenha em sua formulação uma substância que formará uma película na superfície da pele, evitando que a mesma tenha uma perda natural de água, alantoina, glicerina, silicones, óleos naturais entre outros.
Também podem ser utilizadas substâncias que são hidroscópicas, que puxam a água para si, tais corno, uréia, acido hialurônico, hidrolisados de proteína, lactato de amónia, etc.
Deve-se evitar usar no alto-verão os hidratastes à base de ácidos porque, embora eles sejam hidratantes podem se tornar agressivos à pele, por provocarem microesfoliação.

7) A exposição ao sol pode provocar o aparecimento de novas rugas?

De uma maneira geral, durante o período de exposição ao sol, a pele resseca mais e pode ficar com o aspecto mais curtido, menos suave e até com aparência de rugas mais novas. Contudo, as rugas de final de verão, elas não são rugas permanentes e na verdade refletem um engrossamento da pele.
No entanto, o acúmulo de vários verões tomando sol, somados à agressão da radiação ultravioleta, propiciam o aparecimento de rugas permanentes.
É importante saber que todo o sol que nós tomamos no decorrer de nossa vida, provocará envelhecimento, inclusive, em relação às rugas propriamente ditas. Contudo, o sol de um único verão não é capaz de formar rugas, principalmente, aquelas profundas.

8) 0 que a pessoa deve fazer para não danificar mais a pele?

Os cuidados básicos são, alimentação equilibrada; ingerir muito liquido; tomar sol na medida certa; usar constantemente filtro solar passando em todo o corpo, várias vezes ao dia e de maneira adequada, espalhando-o bem; usar chapéu e óculos escuros e hidratantes pós-sol.
Os produtos à base de vitaminas, principalmente as vitaminas C e E, antioxidantes, neutralizam as ações danificadoras dos raios ultravioleta.

9) Os efeitos do sol na pele são cumulativos e somente o médico pode cuidar da pele danificada?

Infelizmente os efeitos do sol na pele são sempre cumulativos e acontecem desde a primeira infância, desde o primeiro raio de sol atingindo-a. Além disso deve-se considerar a cor da pele da pessoa, e que cuidados ela teve até então.
A pessoa pode cuidar da pele tornando os devido cuidados já mencionados tais como, usar hidratantes, produtos anti-oxidastes, etc. Contudo, quando a pele estiver danificada, muito envelhecida ou com suspeita de câncer de pele, somente o médico poderá resolver.

Fonte: Dermatologista Denise Steiner

Como Escolher seu Hidratante Noturno

Vejam algumas coisas a serem levadas em consideração na hora de escolher e usar os hidratantes noturnos, para que eles realmente façam um bom efeito.
Tipos de pele
Para escolher um bom hidratante facial noturno é importante reconhecer, antes, seu tipo de pele. Apesar de alguns especialistas defenderem a tese de que há 16 tipos de pele, os produtos oferecidos no mercado fazem uma divisão mais simples, em quatro tipos:
Pele Oleosa: costuma brilhar muito e tem os poros dilatados. Pode ter cravos e espinhas com mais freqüência que os outros tipos de pele (bem sei, bem sei)
Pele Normal: o sonho dourado de todas as moças. Os poros não são abertões, a pele é firme, bonita e o brilho não é excessivo, não tem aspecto oleoso.
Pele Seca: os poros são fechados a ponto de, muitas vezes, nem parecer que eles existem. A pele é sensível,  descama com facilidade, além disso é mais opaca.
Pele Mista: Concentra oleosidade na testa, no nariz e no queixo (zona T). A pele das bochechas pode ser seca ou normal.
Pra cada tipo de pele, uma textura ideal
Pele Oleosa: hidratantes em gel são ideais;
Pele Normal: prefira as loções;
Pele Seca: os em creme são as melhores opções
Pele Mista: uma emulsão vai funcionar melhor para esse tipo de pele.
Dicas para usar o hidratante noturno do jeito certo
Antes de tudo, tem que ler o “modo de usar” do produto. O fabricante não ensina a usar à toa, os resultados só podem ser garantidos se as instruções do rótulo forem seguidas à risca.
Limpar bem a pele antes de aplicar o hidratante é indispensável.
Não banque a grosseirona com você mesma. Nem invente de esfregar o negócio no rosto com força, os movimentos têm que ser suaves, afinal a pele dessa região é muito frágil. Os movimentos devem ser circulares, de baixo pra cima (como se você quisesse impedir que a pele caísse, aliás é isso mesmo que a gente quer). Já no pescoço os movimentos são simples e de cima pra baixo, do queixo ao colo.
Quando passar o hidratante no rosto, espere alguns minutos antes de ir se deitar, para que a pele absorva tudo, senão parte vai sair no lençol.
Se você mantiver a pele constantemente hidratada (e protegida do sol), as marcas de espinhas vão sumir mais rápido.
Hidratante do corpo não pode ser usado no rosto, principalmente se for à base de óleo, que além de não penetrar bem na pele, pode obstruir os poros e provocar (bate na madeira) acne.
Nunca (nunca mesmo) use os hidratantes noturnos de dia. Eles costumam ter ácidos na fórmula que, em contato com a luz do sol, podem causar manchas na pele.

Fonte: Ricotanaoderrete

Novos Esmaltes vão Revolucionar suas Unhas

Esmaltes high-tech

Conheça os produtos que estão revolucionando o simples ato de pintar as unhas

Esmaltes 'high-tech' vão revolucionar Agora eles mudam de cor e têm até cheirinho de fruta Esmaltes 'high-tech' vão revolucionar as suas unhas

Não tem jeito, a indústria da beleza investe cada vez mais em tecnologia e, claro, que essa nova tendência não podia ficar de fora do mundo dos esmaltes. O mercado que não para de crescer precisa se reinventar constantemente e algumas marcas estão levando essa lição à risca.

 

Alguns lançamentos recentes mostram que a criatividade dos engenheiros que desenvolvem cores, texturas e efeitos é enorme e apresentam produtinhos cheios de “poderes mágicos”. Pois é, a concorrência entre os fabricantes está cada vez maior, o que leva a criação de produtos com uma pegada mais “tecnológica” a fim de ampliar as possibilidades de venda.

São esmaltes perfumados, que mudam de cor conforme incidência da luz ou mudanças de temperatura, brilho, maior durabilidade, secagem rápida, entre outros. Mas, o melhor dessa disputa é que os lançamentos trazem cada vez mais novidades para encantar os olhos e colorir as mãos.

O esmalte que muda de cor conforme temperatura do corpo, também conhecidos como os esmaltes do humor. Senses, Sancion Angel

1/7
O esmalte que muda de cor conforme temperatura do corpo, também conhecidos como os esmaltes do humor. Senses, Sancion Angel

O lançamento da marca trazem em sua composição partículas de alumínio que refletem a luz, dando um aspecto furta-cor às unhas. Coleção No Olimpo, Hits Speciallità

2/7
O lançamento da marca trazem em sua composição partículas de alumínio que refletem a luz, dando um aspecto furta-cor às unhas. Coleção No Olimpo, Hits Speciallità

Com pincel chanfrado, esse esmalte promete durar duas semanas. 10 Days Nail Enamel, Bourjois

3/7
Com pincel chanfrado, esse esmalte promete durar duas semanas. 10 Days Nail Enamel, Bourjois

Com acabamento perfeito esse esmalte deixa um leve perfume de fruta nas unhas. Scented Nail Enamel, Revlon

4/7
Com acabamento perfeito esse esmalte deixa um leve perfume de fruta nas unhas. Scented Nail Enamel, Revlon

Assim como o glitter, os pequenos flocos também refletem cores de acordo com a luminosidade do ambiente. Flakies, Sancion Angel

5/7
Assim como o glitter, os pequenos flocos também refletem cores de acordo com a luminosidade do ambiente. Flakies, Sancion Angel

Os esmaltes de glitter holográfico 3 D refletem diferentes cores, dependendo da incidência da luz.  Coleção Ultimate 3D, Top Beauty

6/7
Os esmaltes de glitter holográfico 3 D refletem diferentes cores, dependendo da incidência da luz. Coleção Ultimate 3D, Top Beauty

As cores do esmalte mudam de tom conforme exposição aos raios solares. One for Two, Top Beauty

7/7
As cores do esmalte mudam de tom conforme exposição aos raios solares. One for Two, Top Beauty

 

Fonte: MSN Mulher

Mais Dicas – Pequeno Guia para Manter os Fios Protegidos e Saudáveis no Verão

Thinkstock

No verão, não é só com o corpo e com a pele que devemos nos preocupar. Você já deve ter reparado que os cabelos, sejam eles lisos ou cacheados, curtos ou longos, sempre sofrem mais nesta época do ano. São vários os responsáveis pela mudança nos fios, e é preciso ter atenção com cada um deles. Veja agora um pequeno guia para cuidar bem de seus cabelos no verão.

Por que os cabelos ficam com aspecto mais seco no verão?
A radiação solar tão típica dos dias de calor é uma grande vilã para os seus cabelos. Segundo o dermatologista Marcelo Bellini, a exposição excessiva dos cabelos ao sol pode deixá-los quebradiços, sem brilho e com maior incidência de pontas duplas.
A água do mar, por conter cloreto de sódio, abre demais as cutículas do cabelo, deixando os fios mais porosos e provocando perda de líquido capilar, o que consequentemente deixa os fios secos, sem maciez e opacos. A água da piscina, por sua vez, tem muito cloro, que também causa ressecamento e desidratação do cabelo, retirando sua oleosidade natural e porporcionando um aspecto endurecido aos fios.

Por que os cabelos ficam com frizz quando o tempo está úmido?
O frizz é típico de cabelos secos, e pode ficar ainda mais aparente no verão. Os fios, que já sofrem com a exposição ao sol e com a água do mar e da piscina, ficam cada vez mais desgastados, mais enfraquecidos, com as cutículas capilares mais abertas, como explica o Dr. Marcelo Bellini. O vento também pode agravar o problema dos fios arrepiados. O frizz costuma ser mais frequente em cabelos cacheados, ondulados e crespos, em que a oleosidade não se distribui de forma homogênea por todo o fio.

Cabelos com química precisam de atenção especial!

Mulheres com cabelos tingidos devem saber que a sequência de lavagens pode modificar o tom da coloração, porque o pigmento se torna menos intenso e mais desgastado a cada lavagem. Além disso, para as loiras ainda há outro problema: os cabelos mais claros ficam com aspecto esverdeado após alguns dias de piscina. Segundo Dr. Marcelo, não é o cloro que causa esse efeito, mas o sulfato de cobre, usado no tratamento da água, que se liga à queratina e provoca a cor esverdeada.
Cabelos com química de alisamento também podem ter ressecamento, opacidade e frizz mais fortes no verão, além do fato de que a ação da água do mar e da piscina podem fazer com que o alisamento dure menos tempo que o previsto.
Soluções

Para todos estes probleminhas de verão há solução! Os cabelos ressecados pedem bastante tratamento nesta época do ano, e você pode cuidar melhor deles utilizando produtos como:
Leave-in (creme sem enxague) com fator de proteção solar e com nutrientes como: manteiga de karité, ceramidas, bio-restore, lunamatrix, manteiga de illipê e lanolina, que ajudam a proteger dos raios de sol, do cloro e do sal e evitam o envelhecimento precoce dos fios. Mas cuidado: o uso abusivo de leave-in deixa os cabelos pesados e oleosos. Aplique em pequenas quantidades, e sempre com os cabelos úmidos.
Shampoos especiais para seu tipo de cabelo. Shampoo para cabelos tingidos é ainda mais importante, pois ajuda a fixar o pigmento aos fios. Para tirar todo possível resíduo de cloro e sal dos cabelos, é indicado o shampoo anti-resíduos, que faz a limpeza profunda do coro cabeludo.
Para combater o problema dos cabelos loiros esverdeados, o Dr. Marcelo dá duas dicas caseiras:
– Misturar leite e água e aplicar nos cabelos
– Passar vinagre de maçã nos fios
Para dar um fim ao frizz, vale a pena:
– Ter cuidado na hora de pentear os cabelos. Use apenas pentes de madeira ou osso, com dentes largos, que reduzem a eletrostática dos fios. Pentes de plástico são prejudiciais, pois aumentam a quantidade de fios arrepiados.
– Reduzir o uso de secador e chapinha
– Evitar o uso abusivo tanto de shampoos anti-resíduo quanto de cremes sem enxague. A lavagem muito frequente com esse shampoo tende a tirar toda a oleosidade do cabelo, e deixar os fios ainda mais secos. E o creme sem enxague pode ajudar a combater o frizz, mas se usado demasiadamente, deixa os cabelos pesados e com aspecto “ensebado”.
Por fim, mais uma dica: se você costuma prender os cabelos ainda molhados no verão, mude já essa atitude! Prender os cabelos molhados é um erro, pois eles estão mais frágeis e sensíveis a quebra. Além disso, cabelos úmidos presos podem gerar descamação e irritação do couro cabeludo, o que pode causar dermatite, seborreia e até a queda dos fios. O ideal é sempre secar os cabelos antes de prender. Com essas dicas, você poderá manter seus cabelos lindos e sedosos durante todo o verão!

Fonte: Yahoo Mulher

Entradas Mais Antigas Anteriores