Aprenda a fazer sete sucos de frutas com verduras e legumes

A combinação é nutritiva e ainda combate diversos males, como a celulite

POR LAURA TAVARES

O que você faria se alguém te oferecesse um suco de maçã com couve? E um de melancia com salsão? Provavelmente a sua reação seria bem menos receptiva do que se dentro do copo houvesse apenas a maçã ou a melancia. Entretanto, essas misturas têm diversos nutrientes que se complementam, contribuindo para uma dieta balanceada e para a prevenção de diversas doenças, como câncer. Por isso, reunimos sete opções de sucos de frutas com verduras e legumes que, além de saudáveis, têm grandes chances de fazer você mudar de opinião sobre essa combinação:

Suco de cenoura - Foto Getty Images

Suco de maçã com couve e cenoura
Combinação rica em beta-caroteno, esse suco é uma ótima fonte de vitamina A, que não só age como antioxidante como também auxilia na reação dos olhos à luminosidade, permitindo a visão. Além disso, a casca da maçã é rica em pectina, que evita a deposição de gordura nas paredes arteriais.
Segundo a nutricionista Daniela Jobst, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA, essa composição oferece alto poder de desintoxicação, pois acelera o funcionamento das enzimas do fígado, eliminando mais rapidamente as toxinas do corpo.
Faça você mesmo: bata no liquidificador 1/2 cenoura, 1 folha de couve, 2 galhinhos de salsinha, 1 maçã e 200 ml de água. Coe e sirva.

Suco de beterraba com maçã - Foto Getty Images

Suco de beterraba com maçã e gengibre
Rica nas vitaminas A, B6 e C, essa composição favorece o aumento da imunidade, tem ação antiinflamatória e auxilia no funcionamento do sistema digestivo, explica a nutricionista Daniela Cyrulin, de São Paulo. Além disso, o suco possui antioxidantes que combatem radicais livres, prevenindo contra o envelhecimento precoce e o desenvolvimento de doenças, como o câncer.
E tem mais: "Recentemente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconheceu a eficiência do gengibre contra enjoos e náuseas", conta Daniela.
Faça você mesmo: bata no liquidificador 1 beterraba média, 1 maçã pequena sem casca e 3 raspas de gengibre. Coe e sirva.

Pepino - Foto Getty Images

Suco de água de coco com pepino
Se você não se sente muito animado com a aparência ou mesmo a ideia de consumir sucos de frutas com verduras e legumes, talvez seja melhor começar por esta opção, que é mais simples. Mistura apenas o pepino, composto basicamente por água, com água de coco, formando um suco rico em fibras e potássio – e o melhor: com pouquíssimas calorias.
De acordo com a nutricionista Daniela Jobst, "esse suco tem alto poder diurético, pois ambos os ingredientes ativam as vias urinárias, eliminando mais facilmente as toxinas do corpo".
Faça você mesmo: bata no liquidificador 1 pepino e 200 ml de água de coco. Coe e sirva.

Suco de abacaxi - Foto Getty Images

Suco de couve manteiga com abacaxi, laranja e maçã
Embora três dos quatro ingredientes desse suco sejam frutas, seu grande destaque é a couve manteiga. "Ela é uma excelente fonte de ácido fólico,cálcio, ferro, potássio e beta-caroteno, precursor da vitamina A", explica a nutricionista Daniela Cyrulin. Assim, seus principais benefícios estão ligados à prevenção da osteoporose, ao controle da pressão arterial, à digestão e à prevenção contra o envelhecimento precoce, problemas cardiovasculares e doenças degenerativas.
A couve ainda tem a sua atuação ampliada quando unida ao abacaxi, já que ambos eliminam as toxinas do corpo.
Faça você mesmo: bata no liquidificador 2 colheres de sopa de couve manteiga picada, 2 fatias médias de abacaxi, suco de 1 laranja e 1 maçã sem casca e sem semente. Coe e sirva.

Gengibre - Foto Getty Images

Suco de melancia com gengibre e manjericão
Além do elevado poder diurético proporcionado pela melancia, esse suco ainda funciona como um alimento termogênico, pois acelera o metabolismo. Isso acontece graças ao gengibre, raiz com diversas utilidades medicinais que é capaz de aumentar o gasto calórico em mais de 10%.
Outra característica do composto é a promoção da desintoxicação orgânica, resultado da ingestão do manjericão, como conta a nutricionista Daniela Jobst.
Faça você mesmo: bata no liquidificador 2 fatias de melancia, 1 lasca de gengibre e 1 folha de manjericão fresco. Coe e sirva.

Suco de melancia - Foto Getty Images

Suco de melancia com salsão
Segundo a nutricionista Daniela Cyrulin, a melancia é um diurético natural e hidratante, uma vez que cerca de 90% de sua composição é água. Além disso, ela é rica em licopeno, substância que dá a cor avermelhada à fruta, que atua na prevenção do câncer, principalmente o de próstata.
Já o salsão auxilia na circulação sanguínea e, consequentemente, na desintoxicação do organismo, conta a nutricionista.
Faça você mesmo: bata no liquidificador 1 xícara de chá de melancia picada sem semente e 2 talos de salsão. Coe e sirva.

Suco de laranja - Foto Getty Images

Suco de couve com cenoura, gengibre, pepino e laranja lima
"Rico em vitamina C, beta-caroteno e fibras, esse suco tem tudo para virar o queridinho entre as mulheres", brinca a nutricionista Daniela Jobst. Isso porque ele não só ajuda na prevenção do câncer de colo e de mama como também combate a celulite. Além disso, ele funciona como um importante eliminador de toxinas do organismo.
Faça você mesmo: bata no liquidificador 1 cenoura, 2 dedos de raiz de gengibre, 1 pepino, 1 folha de couve manteiga e suco de 1 laranja lima. Coe e sirva

Aumento de Peso Pode Indicar Hipotireoidismo

Insônia, cansaço extremo e inchaço podem indicar problemas na tireoide

Hipertireoidismo e hipotireoidismo são as doenças mais comuns deste órgão

POR CAROLINA GONÇALVES

Apesar de ser pequena, a glândula da tireoide é um órgão essencial para o bom funcionamento do nosso organismo. Nela são produzidos os hormônios T3 e T4, responsáveis por manter nossas células dentro dos eixos e acompanhar todas as funções do corpo. E é por isso que os problemas da tireoide – como o hipertireoidismo e o hipotireoidismo – causam sintomas em diferentes órgãos. Segundo dados do Instituto da Tireoide, 15% da população acima de 45 anos sofre de problemas na tireoide. Mais comum no sexo feminino, os problemas da tireoide afetam cerca de 10% das mulheres acima de 40 anos e em torno de 20% das que têm mais de 60 anos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Além disso, a sociedade estima que 60% da população brasileira terá nódulos na tireoide em algum momento da vida, sendo que apenas 5% deles são cancerosos. Por seus diferentes sintomas, é comum que pessoas com problemas na tireoide suspeitem de outras doenças, demorando a pesquisar o problema corretamente. No Dia Internacional da Tireoide (25 de Maio), confira as explicações dos especialistas e entenda os sinais que o corpo manda, dizendo que sua tireoide não está bem:

mulher deitada na cama - Foto: Getty Images

Falta ou excesso de energia

Os hormônios da tireoide são responsáveis pelo nosso metabolismo basal – eles estimulam nossas células a trabalharem e garantem que tudo funcione corretamente em nosso corpo. Quando produzimos esses hormônios em excesso (hipertireoidismo), o metabolismo passará a funcionar de forma acelerada. É como se fossemos uma máquina a vapor que está recebendo mais carvão que o normal, passando a trabalhar rapidamente. "Isso deixará o paciente muito agitado e com episódios frequentes de insônia, já que seu metabolismo estará constantemente acelerado, causando essa disposição constante", diz o endocrinologista Mauro Scharf, do Laboratório Exame, em Brasília. "Quando a tireoide não está produzindo quantidade suficiente de hormônios (hipotireoidismo), o metabolismo fica mais lento, e como resultado temos o cansaço excessivo, com o paciente dormindo mais do que o normal."

homem com calor - Foto: Getty Images

Percepção de calor e frio alterada

Quando sentimos frio, nosso cérebro estimula a liberação dos hormônios da tireoide, justamente para que o metabolismo se acelere e o corpo, por consequência, fique mais quente. E esse processo também pode acontecer no sentido inverso: "no hipotireoidismo é comum que a pessoa tenha mais frio que o normal e no hipertireoidismo sofra mais com o calor, justamente porque seus metabolismos estão lento ou acelerado demais, ficando constantemente com a temperatura corporal mais baixa ou alta", afirma a endocrinologista Gisah Amaral de Carvalho, vice-presidente do departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia regional do Paraná.

homem no banheiro - Foto: Getty Images

Problemas intestinais

O funcionamento correto do metabolismo também interfere na eficiência de nosso trânsito intestinal – e os hormônios da tireoide não poderiam ficar de fora. "Uma pessoa com hipotireoidismo fica com o intestino mais lento, e portanto é comum a prisão de ventre", afirma o endocrinologista Mauro. "No caso do hipertireoidismo, há um aumento do trânsito intestinal devido ao rápido funcionamento do metabolismo, levando a um maior número de evacuações e até mesmo diarreia", completa Gisah Amaral de Carvalho.

balança - Foto: Getty Images

Alterações no peso

O hipotireoidismo pode causar uma alteração nas concentrações de sódio e água do organismo – também chamado de desequilíbrio eletrolítico – levando à retenção de líquidos. "Isso acarreta no aumento de até 10% do peso corporal total", afirma a endocrinologista Gisah. "Já no hipertireoidismo ocorre perda de peso, porque um metabolismo acelerado aumenta o gasto calórico", completa. Segundo a especialista, as duas condições se normalizam quando é feito o tratamento adequado. 

mulher se olhando no espelho - Foto: Getty Images

Inchaços pelo corpo

"Assim como a retenção de líquidos do hipotireoidismo causa aumento de peso, ela também pode dar sinais na forma de inchaço, principalmente nas áreas do rosto e nas extremidades do corpo, como mãos e pés", explica Mauro Sharf. 

homem suando - Foto: Getty Images

Pele seca e sudorese excessiva

Com o aumento do metabolismo e da temperatura corporal causado pelo hipertireoidismo, o organismo tende a suar mais que o normal, como se a pessoa estivesse sempre muito ativa, ainda que parada. "Enquanto no hipotireoidismo, as baixas taxas metabólicas interferem na boa lubrificação da pele, deixando-a com um aspecto mais seco", diz o endocrinologista Mauro. 

homem com um coração desenhado na camiseta - Foto: Getty Images

Taquicardia e tremores

Quando sofremos um susto ou estresse acentuado, nosso corpo entra em estado de alerta, aumentando os batimentos cardíacos e gerando uma descarga de adrenalina, que causa tremores em nosso corpo. E os hormônios da tireoide são os responsáveis por causar essas reações. "No hipertireoidismo ocorre um estímulo excessivo, que aumenta os batimentos cardíacos e a resposta à adrenalina constantemente, ocasionando os tremores e a retração palpebral (olhar assustado)", afirma a endocrinologista Gisah. 

mulher segurando um termômetro - Foto: Getty Images

Febre e dificuldade para engolir

Pode ser que você sofra uma inflamação no órgão (tireoidite), gerando sintomas como dificuldades para engolir (por conta do inchaço) e febre moderada. "É um quadro incômodo, porém sem gravidade na maioria dos casos", diz a endocrinologista Roberta Frota, do Hospital 9 de Julho, em São Paulo. "No entanto, se a febre estiver acompanhada de outros sintomas comuns do hipertireoidismo, o paciente pode estar com uma manifestação mais severa da doença, devendo procurar ajuda de um especialista."

exame de tireoide - Foto: Getty Images

Tumores na tireoide

O câncer de tireoide ou tumores benignos na tireoide no geral não apresentam sintomas, sendo identificados apenas com exame médico. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia recomenda que as pessoas tenham o hábito de realizar o autoexame em casa, principalmente quem tem casos de alterações ou problemas na tireoide na família. Vale lembrar que o procedimento é um método de alerta para levantar uma suspeita no paciente, mas de maneira alguma serve como diagnóstico ou substitui uma consulta médica. Confira o passo a passo do autoexame a seguir.
1. Segure o espelho e procure no seu pescoço a região logo abaixo do Pomo de Adão – é nesse local que se encontra a tireoide.
2. Estenda a cabeça para trás para que esta região fique mais exposta, mantendo-a no foco do espelho.
3. Beba um gole de água e engula. Nesse ato, a tireoide sobe e desce.
4. Observe se há algum nódulo ou protuberância na sua tireoide, lembrando sempre de não confundi-la com seu Pomo de Adão. Repita este teste várias vezes até ter certeza.
5. Caso encontre alguma alteração, procure seu endocrinologista.

(Fonte: MinhaVida)

Saúde no Verão

 

Cuidados com o corpo nos dias de calor intenso

Saiba como evitar desidratação, suor excessivo e problemas para dormir

Apesar de o clima quente ser mais comum no verão, nada impede o sol de aparecer com toda a força em plena primavera – e é preciso estar preparado até mesmo nessas situações adversas. Dias de calor intenso podem causar danos à saúde se não forem tomados os cuidados adequados. "O organismo perde líquidos naturalmente ao longo do dia e esse quadro se agrava nos dias quentes, podendo causar alterações metabólicas", explica a nutricionista Flávia Ferazzo, de Goiânia.

A seguir, confira como passar qualquer dia de calorão sem ficar no sufoco!

 

mulher bebendo um copo d'água - Foto Getty Images

Hidratação em primeiro lugar
Nos dias quentes, o corpo precisa liberar calor por meio do suor para manter a temperatura corporal – eliminando água e sais minerais. De acordo com a nutricionista Flávia Ferazzo, sem a quantidade de água e sais minerais necessários, a pessoa fica com o metabolismo comprometido, podendo ter mais chances de sofrer lesões musculares, tonturas, câimbras, diminuição do desempenho físico, menor disposição e dificuldades de concentração.
"A sede é um sintoma tardio de falta de águasignifica que o nosso corpo já está sofrendo uma pequena desidratação", explica a nutricionista. Por isso, é recomendado beber água aos poucos durante o dia, antes que a sede apareça. Uma dica para saber se seu corpo precisa de líquido é a urina – se for ao banheiro e perceber que ela está com cor escura e odores fortes, você está ingerindo pouca água. A urina deve estar bem clara, quase transparente!

mulher comendo morango e leite - Foto Getty Images

Alimente-se bem
Algumas frutas e vegetais apresentam grandes quantidades de água em sua composição. A melancia, por exemplo, tem mais de 90% do seu peso em água, assim como as folhas verdes. "Outra fonte importante é o leite, que possui mais de 80% de água em sua composição", declara Flávia Ferazzo. Além de serem ricas em líquidos, as frutas e verduras são fonte de potássio, mineral que precisa ser resposto quando há uma produção de suor muito intensa. "Portanto, invista também nos sucos de frutas para repor a água e os sais minerais perdidos em dias quentes", recomenda a nutricionista.
O consumo de gorduras deve ser evitado em dias muito quentes, pois elas não são bem metabolizadas, por conta da perda de líquidos do organismo. O resultado de um almoço cheio de frituras, por exemplo, pode ser uma sensação de mal-estar e desconforto algum tempo depois.

casal correndo no parque - Foto Getty Images

Exercícios físicos
Durante a atividade física, a pessoa se desidrata e perde muito sódio e potássio. É preciso ingerir líquidos: "Apesar de não fornecer todos os nutrientes que os isotônicos possuem, a água já pode ser suficiente para controlar a temperatura corporal, retardar fadiga, prevenir câimbras e evitar o aumento da frequência cardíaca", conta.
Nos dias quentes, a perda de fluídos no suor é ainda maior e pode variar conforme a intensidade do exercício. Quanto mais intensa e longa for a atividade física, maior deverá ser a quantidade de água ou bebida isotônica ingerida. Confira a dica da nutricionista Flávia Ferazzo para manter a hidratação antes, durante a após a atividade física nos dias quentes:
– Antes do exercício: tome de 400 a 600ml de água no mínimo duas horas antes de iniciar o exercício;
– Durante o exercício: caso o exercício tenha mais de uma hora de duração, tomar de 150ml a 350ml a cada 20 ou 30 minutos;
– Após o exercício: beba o suficiente para matar a sua sede.

mulher escolhendo um vestido - Foto Getty Images

Use roupas leves
A dermatologista Sara Bragança, membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, explica que o ideal é usar tecidos de algodão e malha – que absorvem o suor – e evitar tecidos sintéticos, que atrapalham a evaporação da transpiração. "Também é importante evitar roupas de cores escuras, que absorvem mais o calor por não refletir a luz solar", conta. Para evitar alergias e outros problemas de pele, procure lavar as roupas sempre que usá-las, sem repeti-las, e não usar peças de outras pessoas.

homem dormindo - Foto Getty Images

Para dormir fresquinho
Um dos maiores incômodos dos dias quentes é a hora de dormir, principalmente para pessoas que não têm um ventilador no quarto. A dermatologista Sara Bragança aconselha tomar um banho frio antes de deitar e evitar alimentos como chás e leite quente. "O ideal é usar roupas de dormir frescas, manter o quarto arejado com as janelas abertas e não usar qualquer tipo de cobertor", diz.

mulher passando desodorante na axila - Foto Getty Images

Transpirando demais?
Para manter o efeito do desodorante o dia inteiro, a dermatologista Sara Bragança recomenda aplicar um antitranspirante logo após o banho, pois ele obstrui os ductos das glândulas sudoríparas, reduzindo a produção de suor. Manter axilas e virilha também depiladas ajuda a evaporar o suor e diminuir a proliferação de bactérias, responsáveis pelo mau cheiro. Caso você sofra com suor nos pés, é possível usar talco ou mesmo o antitranspirante usado nas axilas, que funcionará reduzindo a transpiração dessa área também.

casal de idosos usando chapéus para andar na rua - Foto Getty Images

Fuja do sol!
A temperatura corporal interna de uma pessoa deve ser de 37º C, independente do horário do dia. Para que o corpo não perca muito líquidos no esforço de se manter essa temperatura ideal, evite ficar exposto ao sol, principalmente, das 10 às 16 horas.
A exposição excessiva ao sol pode causar hipertermia, que é quando o corpo não consegue mais estabilizar o calor interno. "Nesse estágio, o organismo direciona toda sua energia para tentar dissipar o calor e, assim, algumas células param de funcionar, podendo causar desmaios graves", diz o fisiologista do esporte Daniel Portella, da Secretaria de Esportes de São Caetano do Sul.

Minha Vida – Por Carolina Gonçalves

Emagreça 6 quilos em 1 mês antes do casamento

iStock

Nós sabemos: um dos maiores dramas das noivas é emagrecer os últimos quilinhos para ficar linda no vestido do casamento. Essa missão não é nada fácil (eu garanto!). Entre a angústia da lista de convidados e a ansiedade da proximidade do dia D, é difícil resistir aos docinhos, chocolates e tantas guloseimas que nos rondam.

Consultamos a nutróloga Liliane Oppermann, que elaborou um cardápio especial para as noivas que pretendem emagrecer até seis quilos em um mês antes do casamento e ainda querem exibir uma pele linda e aparência saudável.

Não esqueça de praticar alguma atividade física pelo menos três vezes por semana. Uma caminhada de 30 minutos ajuda.

Fonte: Yahoo Mulher

Compare a farinha branca com a farinha integral

Escolha a melhor opção para tratar intestino preso, emagrecer ou ganhar energia

Por Letícia Gonçalves

Imagem de Resposta Correta

  • Pergunta 1: Qual delas é mais calórica?
    Parabéns, você acertou!

    Sua resposta: Farinha branca

    Nota: A nutricionista Viviane Carvalho, da Rede Mundo Verde, afirma que 100 gramas de farinha de trigo comum somam 371 calorias, enquanto a versão integral tem 339. "É uma diferença muito pequena, não vale como critério de escolha", diz.

  • Imagem de Resposta Correta

    Pergunta 2: Qual delas é mais nutritiva?
    Parabéns, você acertou!

    Sua resposta: Farinha integral

    Nota: A farinha integral não passou pelo processo de refinamento, por isso conserva mais nutrientes do que a branca. "A farinha integral tem mais fibras, proteínas, minerais e vitaminas, como zinco, fósforo, vitaminas do complexo B, vitamina E e antioxidantes", afirma a nutricionista Viviane. A quantidade de carboidratos, entretanto, é bem parecida: 77 gramas de carboidratos em 100 gramas de farinha refinada contra 73 gramas em 100 gramas de farinha integral.

  • Imagem de Resposta Correta

    Pergunta 3: Qual delas é melhor para comer logo antes dos exercícios físicos?
    Parabéns, você acertou!

    Sua resposta: Farinha branca

    Nota: Antes do treino, escolha a farinha branca que é fonte de carboidratos simples. "Esses nutrientes são de absorção rápida e fornecem energia imediata para o treino, poupando a reserva de proteína que alimenta os músculos", afirma a nutricionista Graça Albuquerque, especialista em nutrição esportiva. Ela não recomenda o alimento integral logo antes do treino porque ele é digerido lentamente, o que pode causar um desconforto no estômago no meio do exercício.

  • Imagem de Resposta Correta

    Pergunta 4: A farinha de trigo integral é ótima para quem tem:
    Parabéns, você acertou!

    Sua resposta: Diabetes

    Nota: A farinha integral é uma boa opção para pessoas com diabetes porque possui mais fibras (aproximadamente 12 gramas em 100 gramas de farinha). "Esses nutrientes atrasam a absorção de açúcar pelo sangue, evitando picos de insulina", afirma a nutróloga Liliane Oppermann.

  • Imagem de Resposta Correta

    Pergunta 5: Qual farinha dá mais sensação de saciedade?
    Parabéns, você acertou!

    Sua resposta: Farinha integral

    Nota: Como as fibras demoram mais para serem digeridas, você fica mais tempo sem sentir fome ou vontade de comer. "Além disso, as fibras ajudam a evitar picos de insulina, situação que pode provocar uma fome muito grande depois de normalizada", conta a nutróloga Liliane. A versão integral é ótima, portanto, para quem quer perder os quilos extras.

  • Imagem de Resposta Correta

    Pergunta 6: A farinha integral deve fazer parte da sua dieta em caso de:
    Parabéns, você acertou!

    Sua resposta: Intestino preso

    Nota: As fibras retêm água e, com isso, deixam a consistência das fezes mais amolecidas, o que facilita o trânsito intestinal. "Só não se esqueça de beber muita água para garantir esse efeito", afirma Liliane Oppermann. Quem está com diarreia, entretanto, precisa de uma atenção especial: se for um sintoma de intolerância ao glúten, nenhuma farinha de trigo, aveia, cevada e centeio é recomendada. "Já se for caso de virose ou infecção, é melhor consumir a farinha branca, que possui menos fibras", afirma a nutróloga.

  • Imagem de Resposta Correta

    Pergunta 7: Posso extrapolar um pouco mais no consumo de farinha integral, já que é mais nutritiva?
    Parabéns, você acertou!

    Sua resposta: Não, o excesso pode prejudicar a absorção de nutrientes

    Nota: Fibras em excesso também fazem mal. "Elas podem acelerar muito o trânsito intestinal e provocar gases", alerta a nutróloga Liliana. O nutriente também pode dificultar a absorção de alguns minerais e vitaminas pelo intestino, como cálcio e magnésio. Para evitar esses problemas, o ideal é comer pequenas porções de farinha integral ao longo do dia, evitando ingerir tudo de uma vez.

Dicas para preparar a pele e o corpo para o verão

Exponha-se ao sol até às 10h e depois das 16h. E não fique mais de 15 minutos por dia Foto: Getty Images

Faltam 8 semanas para o verão!!

A ideia é entrar na estação mais esperada do ano com o corpo e a pele em dia, prontos para circular pelas praias e relaxar na beira da piscina. Quer se preparar com calma, sem cometer erros e excessos prejudiciais? Então, confira dicas da dermatologista Andrea Godoy e do personal trainer Carlos Klein.

Pele
1 – Fique de olho no cardápio. Coma mais vegetais amarelo-alaranjados e verde-escuros, como mamão, manga, brócolis e cenoura, porque contêm betacaroteno, que ajuda a potencializar o bronzeado. Castanha-do-pará, linhaça e folhas verde-escuras conferem mais hidratação e flexibilidade à pele, unhas e cabelos. Carnes, peixes e outras proteínas dão mais firmeza e, portanto, menos flacidez.

2 – Suspenda o uso de ácidos e peça ao dermatologista uma sugestão de creme antioxidante à base de vitamina C e de um hidratante adequado para seu tipo de pele.

3 – Não dispense o uso de tônico facial. Ajuda a manter os poros limpos e bem fechados.

4 – Esfolie o rosto e o corpo uma ou duas vezes por semana para remover as células mortas e estimular a renovação. Uma opção interessante é lançar mão de um peeling leve de cristal ou diamante.

5 – Se sofre de hiperidrose (sudorese excessiva), vale aplicar toxina botulínica nas axilas para controlar o problema. Caso o incômodo não seja muito grande, o dermatologista pode indicar um bom antitranspirante, que não irrita a região e nem causa manchas quando exposto ao sol.

6 – Hidrate-se. Beba bastante água e use e abuse de óleos de banho e hidratantes corporais.

7 – Invista em um protetor solar resistente à água por conta do suor e que não cause espinhas em quem tem tendência (oil free). Reaplique-o de três a quatro horas e sempre que sair da água.

8 – Exponha-se ao sol até às 10h e depois das 16h. E não fique mais de 15 minutos por dia.

9 – Compre chapéus, bonés e roupas que protegem contra os raios nocivos.

Corpo
10 – Tenha em mente que mudar o contorno corporal é um processo demorado e que requer esforço. Portanto, comece o quanto antes. Aposte em uma alimentação equilibrada, sob a orientação de um nutricionista, além de manter a frequência nas atividades físicas.

11 – Nesta época do ano, os equipamentos cardiovasculares (como esteiras e bicicletas) são os mais procurados. No entanto, o que muitos não sabem é que talvez não sejam as atividades mais indicadas para perder gordura, porque, se o exercício aeróbico não for realizado de maneira correta, em uma intensidade recomendável, o resultado desejado pode não ser obtido. O mais indicado é combinar um trabalho resistido (como a musculação) ao trabalho cardiovascular intervalado, de alta intensidade.

12 – Antes dos exercícios, é aconselhável ingerir carboidratos de médio a baixo índice glicêmico (como pão de centeio integral, aveia, soja).

13 – No calor, prefira malhar até 8h30 e depois das 17h, porque a temperatura mais amena desses períodos propicia uma sessão de treino mais agradável e proveitosa. A atividade física em ambientes muito quentes pode até diminuir o gasto calórico, pois fica muito mais difícil a execução dos exercícios, prejudicando a intensidade do treino.

14 – Não pratique atividades físicas sob sol forte, entre 11h e 15h. Mesmo quando o tempo estiver nublado, não se esqueça do protetor solar e do boné.

15 – O alongamento e o aquecimento são importantes para o bom funcionamento do corpo durante a atividade física. Não deixe de se alongar antes do exercício com movimentos lentos que explorem toda a amplitude das articulações (alongamento dinâmico). Logo após, faça de cinco a 10 minutos de atividade aeróbica de baixa intensidade para complementar o aquecimento. Ao terminar o treino, invista em mais cinco a 10 minutos de exercícios de baixa intensidade, como um trote leve e alongamentos estáticos.

Fonte: Terra

Sal x Pressão Alta: veja como equilibrar o consumo de sal na alimentação

É preciso ter cautela no consumo do sal.

O sal é imprescindível para o funcionamento do nosso organismo, é responsável pela regulação de água no organismo, armazena células no interstício e também é absorvido no trato gastrointestinal, sendo excretado pelos rins. Além disso, já foi considerado um grande inimigo para as pessoas que possuem pressão alta.

O sal ou cloreto de sódio está presente em quase todo o tipo de cardápio do brasileiro, nos queijos, molhos de tomate, comida congelada, fast food, biscoitos, em comida de restaurantes e supermercado. Mas é preciso ter cautela ao ingeri-lo.
A quantidade máxima de sal recomendada pelos médicos é de 2,4 gramas por dia, o equivalente a 6 gramas de sal. A cada nove gramas de sal ingerido, o corpo retém em média 1 litro de água.

Na realidade, o grande problema não está só no sódio e sim, no cloreto. O sal de mesa, por exemplo, possui 40% de cloreto. O risco de consumir doses excessivas de sal é acabar desencadeando o aumento da pressão sanguínea e consequentemente a hipertensão, responsável pelo infarto e acidente vascular cerebral.

O abuso de sal pode acarretar uma série de graves doenças entre elas: AVC (derrames), insuficiência renal, câncer de estômago, pedras nos rins, diabetes, asma e osteoporose.
A pressão alta é o mais comum desses problemas. A genética também tem um grande peso, se no histórico familiar como avô, pai ou mãe sofrem de hipertensão arterial, provavelmente no futuro, as gerações mais novas desencadearão a doença.

Como os sintomas são menos perspectiveis, a pessoa só irá descobrir que tem pressão alta, quando começar a surgir dores de cabeça excessivas, falta de ar, visão turva, debilidade, sangramento pelo nariz, palpitações ou até desmaios.
Nos casos graves, a pressão alta pode provocar enfarte agudo de miocárdio, ou um derrame cerebral e até a morte de forma instantânea.

Uma alternativa para manter um equilíbrio do sal consumido é manter bons hábitos alimentares que pode ser considerado um fator preponderante para controlar a pressão arterial, alimentos ricos em cálcio e ingerir mais fibras e menos alimentos em gordura animal saturada. Manter o controle periódico de medir a pressão é um dos métodos de prevenção. É aconselhável não abusar do sal, caminhar, evitar o consumo de café e fumo.

Cuidados
O equilíbrio alimentar ainda é um grande aliado para quem sofre dessa doença. Alimentar-se corretamente pode gerar benefícios a saúde e ao bem-estar.
“Um dos maiores sofrimentos dos hipertensos é na hora de se alimentar. O teor de sal existente nos alimentos processados e nas comidas preparadas em restaurante pode elevar a pressão. Como as pessoas ativas fazem boa parte das refeições fora de casa, é necessário manter uma restrição do tipo de alimentos que o hipertenso irá ingerir e não é uma tarefa nada fácil”, explica a endocrinologista Carolina Mantelli Borges, da Clínica de Especialidades Integrada.

Confira algumas dicas para se alimentar bem e fugir do sal:

  • Substitua o sal por temperos naturais (limão, alho, cebola, cheiro-verde, orégano, cominho, coentro e manjericão).
  • Substitua gorduras animais por óleos vegetais (óleo de soja, milho ou girassol).
  • Evite açúcar e doces.
  • Retire o saleiro da mesa.
  • Evite frituras.
  • Consuma alimentos que sejam fonte de fibras, como frutas, cereais integrais, hortaliças e legumes, de preferência crus.
  • Evite alimentos industrializados (molhos prontos, ketchup, caldos concentrados e mostarda).
  • Evite os embutidos (salsicha, linguiça, presunto e salame).
  • Evite as conservas e os enlatados.
  • Evite os salgadinhos para aperitivo (batata frita, amendoim e salgado).

Fonte: Yahoo Mulher

Entradas Mais Antigas Anteriores