Creme anticelulite: Verdade ou mito?

 

As celulites são um mal inevitável e totalmente indesejável. Você malha, malha, malha e ela continua lá, furando todas as suas chances de ter um bumbum lisinho e duro. Quando bate o desespero, a primeira atitude é comprar um creme anticelulite na farmácia mais próxima. Mas não se iluda, ele ajuda a combatê-la, mas só com orientação médica você vai pode adquirir um produto que realmente faça efeito para você. Além disso, dependendo do caso, é necessário fazer tratamentos conjuntos, pois só o creme não irá resolver.

O aparecimento da celulite é decorrente de uma manifestação cutânea na derme, uma camada localizada entre a hipoderme e a epiderme, que se caracteriza pela deformação do relevo da pele. É esta deformação que deixa o bumbum, a perna, a barriga e todos os outros lugares com o aspecto de casca de laranja. Segundo Angel Lizárraga, diretor executivo da ABC (Associação Brasileira de Cosmetologia), a celulite acomete principalmente as mulheres e é decorrente de vários fatores, como o acúmulo de gordura e o aumento da permeabilidade dos vasos. Em estados mais avançados, ocorre até o endurecimento das fibras de colágeno, que deixam o tecido fibrosado.

Além disso, é preciso entender que a celulite é causada por diversos fatores, por isso precisa ser tradada em diversas frentes, ou seja, não adianta você pensar que um creme vai resolver todos os seus problemas. “Os cremes ajudam principalmente no processo de hidratação e vaso dilatação, por isso, são capazes de melhorar o aspecto da pele”, explica dr. Murilo Drummond, dermatologista e professor Titular do Instituto de Pós-graduação Médica Carlos Chagas.
“Eles são coadjuvantes neste processo, pois veiculam ativos de ação lipolítica (promotores da quebra da gordura) e ativos que melhoram a circulação periférica, aumentando a drenagem linfática”, completa Angel.

Segundo os especialistas, é preciso perseverança para ver os resultados, pois apenas o uso prolongado irá garantir uma melhora duradora e visível. “Com dez dias de uso é possível ver uma pequena diferença, mas para um resultado satisfatório é preciso transformar a utilização do creme em um hábito”, afirma Murilo.
Além disso, ele deixa claro também que antes de sair comprando novos produtos, é indicado fazer uma consulta com um dermatologista, que vai poder indicar os melhores tratamentos e cremes para cada caso. “Isso porque, para quem tem celulites de grau mais avançado, o uso de creme não vai adiantar nada e a pessoa vai gastar dinheiro à toa”, diz ele.

Depois de todos esses poréns, existe mais um aspecto que se não for levado em conta também vai resultar em dinheiro jogado no lixo: o uso do creme. Para dar resultado, ele deve ser utilizado duas vezes ao dia, todos os dias. “O correto é utilizar o creme quando você tiver uns minutinhos para também fazer uma massagem circular na região, que irá aumentar a penetração do produto”, conta Murilo. Caso você esteja fazendo um outro tipo de tratamento para combater a celulite, Angel indica também que o creme seja reaplicado após o tratamento estético.

Componentes

Outra dica importante é ficar atenta aos componentes presentes no produto. São eles que irão garantir um melhor resultado. Angel listou alguns dos mais tradicionais e eficazes e explicou a razão pelas quais eles auxiliam no tratamento da celulite
- Cafeína, teofilina, acefilina e teobromina
O que são: Ativos lipolíticos ou redutores
Como agem: Promovendo a quebra da gordura (lipídeos) e favorecendo sua eliminação
- Fosfatidilcolina
O que é: Ativos mobilizadores
Como age: Eliminando a gordura pelas vias de excreção natural
- Escina, rutina, quercetina, extratos vegetais de Castanha da índia, de Ruscus e de Hera
O que são: Ativos tonificantes vasculares
Como agem: Melhorando a circulação sanguínea e linfática, aumentando assim a drenagem das toxinas
- Extrato de centella asiática, arnica e cavalinha
O que são: Ativos anti- inflamatórios
Como agem: Reorganizando o tecido subcutâneo
- Extrato de chá verde, gengibre e laranja amarga
O que são: Ativos termogênicos
Como agem: Ativando os mecanismos de queima de gordura e promovendo a redução da gordura
- Silício orgânico
O que é: Ativo Firmador
Como age: Reorganizando as dermes

Fonte: Yahoo

O calor afeta o seu humor?

O calor afeta o seu humor?

Verão: tempo quente, o sol colorindo as paisagens, praia, piscina, férias, alto astral, certo? Há algumas exceções… Nem sempre curtimos os dias claros como gostaríamos, nem sempre estamos de férias, nem sempre esse calor desperta o nosso bom humor.

Cada estação traz seus convites, que captamos ao observá-las: inverno é tempo de se recolher, de estar mais internalizado, é a época de hibernar. A primavera é a estação de florescer, que nos encanta com sua beleza, que nos convida a criar, assim como incentiva os animais a procriarem e gerarem vida. No outono vem o necessário convite à renovação, à troca das folhas nas árvores e das ideias nos seres humanos. Verão é momento da abertura, da relação, de aproveitar os dias longos para se conectar com o mundo externo.

Juntando as altas temperaturas às demais cobranças diárias, muitas vezes o que surge de resultado é mau humor, cansaço, agitação. Você já observou se tem agido conforme a estação do verão lhe convida? Nem sempre adequamos nossa rotina ao que esse clima pede: alimentação mais leve, repor com frequência o líquido perdido, usar roupas mais frescas, usufruir de espaços abertos. E num nível emocional, também buscar mais abertura e leveza, com certeza, contribuirá para um verão mais saudável.

Efeitos contrários

Por vezes é a cobrança pelo corpo perfeito que destrói nossa diversão. Ao invés de se entregar ao momento, muita gente fica preocupada em atingir um ideal que nunca chega. Já pensou se esse é o seu caso? Se for, desencane. Procure cuidar de sua saúde, claro, se alimentando bem, fazendo exercícios, mas para lhe gerar bem-estar integralmente. Não para alimentar culpa e medo.

Talvez a rotina de organizar as férias esteja gerando o efeito contrário ao relaxamento. Já pensou maneiras de curtir melhor esse tempo, sem tanto estresse? Delegar funções, facilitar mecanismos, procurar relaxar sem ficar preocupado com tudo e com todos. Apertar o botão “desliga” de vez em quando pode fazer muito bem!

Não está de férias enquanto todos seus amigos estão curtindo uma bela praia? Isso sem falar que nessa época incidem impostos, cobranças, enfim, coisas que contribuem para que a agitação possa aumentar ainda mais. Já que não há remédio, que tal curtir seu verão aproveitando as mínimas possibilidades de ser mais leve e suave? Tomar um suco natural bem geladinho na hora em que bate aquele calor, um banho em temperatura mais amena com sabonetes de aromas refrescantes, curtir a brisa na janela do seu meio de transporte. Enfim, tente buscar maneiras especiais de aproveitar esse solstício. É hora do almoço? Que tal afrouxar a gravata ou descer um pouco do salto? Levar um sabonete de rosto na bolsa, para no meio do dia refrescar sua pele pode ser uma maneira de se abrir para o próximo turno. Traga a natureza para perto: ouvir sons de água ajudam a manter a mente num estado de relaxamento que permite que as ideias fluam, como a correnteza suave de um rio.

Então, aproveite cada momento que a vida lhe apresentar para viver os convites do verão: leveza, abertura, iluminação, contato, ação. Do seu jeito, viva o seu verão!

Fonte: MSN Entretenimento

Efeitos do Sol sobre a Pele – O que é Falso e o que é Verdadeiro

O falso e o verdadeiro relacionados aos efeitos dos raios solares sobre a pele

1) O mesmo protetor solar pode ser aplicado no rosto e no corpo

De uma maneira geral o mesmo protetor solar pode ser aplicado no rosto e no corpo, não havendo nenhum inconveniente com relação s substâncias que ele contém.
No entanto, vale observar, que há uma diferença no que se refere à oleosidade do corpo e do rosto. A pele do rosto, em geral, é mais propensa a formar espinhas e apresentar algumas irritações por entupimento.To entanto, vaie observar, que há tema diferença no que se refere à oleosidade do corpo e do rosto.
Então esse é o problema de se utilizar o mesmo filtro solar do corpo no rosto. Não pela substância em si, nem com relação à proteção, mas sim, em relação ao favorecimento para formar espinhas e irritação por entupimento.
A pessoas corra tendência a, peles mais oleosas, acneicas, seborréicas, etc., deveriam escolher para. passar no rosto um protetor solar tipo gel e, para o corpo, não precisariam ter essa preocupação, podendo utilizar uma loção cremosa, ou mesmo os protetores mais fortes, tipo bloqueadores.

2) Por quê alguns bloqueadores, em contato com o sol, causam irritação na pele?

Na verdade, não são bloqueadores que causam irritação na pele. O que pode ocorrer, em algumas pessoas que têm tendência à formação de espinhas e a pele mais oleosa, é que ao usarem filtro solar com fator mais alto, principalmente os do tipo bloqueadores, com algum potencial comedogênico, elas passem a apresentar irritações na pele, como o surgimento de bolinhas. Isso pode acontecer no rosto, às vezes no colo e na parte superior das costas, que são justamente as áreas com mais quantidade de óleos e de sebo e, portanto, com maior potencial{ de entupimento. Vale lembrar que o filtro solar também pode causar alergia e quanto mais quantidade de substâncias ele tiver, maior será a chance da pessoa ter problemas alérgicos.

3) 0 guarda-sol é fundamental na exposição ao sol? Existe alguma recomendação quanto ao material – plástico, tecido e cor?

O guarda-sol é fundamental na hora da pessoa se expor ao sol. Mesmo que todos os cuidados sejam tomados, como usar protetor solar e até bloqueador espalhando-os adequadamente em todo o corpo, esses produtos ainda não conseguem evitar que haja uma, penetração dos raios solares na pele. E o resultado disso, em algumas pessoas, é a pele manchada. Então, para que se consiga um bronzeado adequado e para que se tenha as férias de uma maneira mais saudável aconselha-se além do filtro solar que a pessoa evite os exageros do sol. Por isso que é importante o uso do guarda-sol. Ele vai permitir que se tenha. uma trégua dessa radiação principalmente quando a pessoa vai permanecer muitas horas exposta ao sol. O material ideal para o guarda-sol é o tecido e a cor, que deve ser de preferência clara, pois reflete mais. Embora essa seja uma questão controversa, porque se o tecido claro reflete os raios de sol, esses raios refletidos vão para algum lugar, ou seja, podem ir para a areia e acaba refletindo novamente na pessoa. Mas o tecido escuro absorve essa radiação e, também, provoca um aquecimento no local. Então o ideal é que o guarda-sol tenha uma cor intermediária – nem muito clara, nem muito escura – para que ele não torne o local muito quente e absorva os raios solares.
Atualmente já existe nos Estados Unidos e na Austrália alguns tecidos específicos para proteção dos raios ultravioleta. Esses tecidos especiais têm uma interação adequada e realmente impedem a passagem dos raios ultravioleta que são prejudiciais à pele.
Geralmente a trama dos tecidos desses guarda-sóis é mais fechada e o material é específico para interagir com o sol. A cor também é avaliada de acordo com a capacidade de absorção da luz.

4) Na hora de se expor ao sol é importante a pessoa usar óculos de sol e chapéu?

Sim, é importante a pessoa proteger-se do sol fazendo uso de óculos de sol e chapéu do mesmo modo que é importante a utilização do guarda-sol. Mesmo que a pessoa consiga passar o filtro várias vezes ao dia, o sol continua castigando todas as estruturas, por isso é muito importante o uso do chapéu – para proteger a cabeça e os cabelos, e até mesmo o rosto – e óculos de sol – para proteger os olhos.
Os óculos de sol são muito importantes porque a radiação ultravioleta tem um nível de penetração nos olhos, que são sensíveis à essa radiação. As pessoas de olhos claros – azuis e verdes – são consideradas fotofóbicas e apresentam mais sensibilidade. Contudo, os óculos de sol são aconselhadas para todas as pessoas, indiscriminadamente.

5) Quais são os cuidados que a pessoa deve ter quando a pele ja está manchada?

Quando a pele já está manchada não há nada que a pessoa possa fazer de imediato para resolver o problema. Contudo, é preciso que ela continue a usar filtro solar para evitar que as manchas piorem ainda mais. Aconselha-se também a utilização de um bom hidratante para que a pele fique mais protegida.
Não existe uma fórmula mágica para se retirar manchas. Por isso, o ideal é que ao regressar das férias a pessoa procure um especialista e identifique qual é o tipo de mancha que está aparecendo na sua pele, para que ela possa ser tratada. As manchas de cor marrom, associadas á melanina tendem a piorar mais no verão. E, vale destacar que nenhuma mancha acastanhada melhora rapidamente. Essas manchas precisam de uma medicação adequada, que deverá ser prescrita pelo médico, e algumas vezes até necessitam da utilização de outros recursos, para que melhorem significativamente.

6) Como evitar a desidratação da pele no verão?

Na época do verão, justamente por causa do calor, as pessoas transpiram mais.
Portanto existe um componente natural que ajuda na hidratação da pele, que é o próprio suor. Além disso, ainda relacionados com o mecanismo natural da pele, no verão há maior produção de óleos e de sebo, os lipídeos, que são os óleos naturais da pele.
De uma maneira geral, a pele costuma ficar mais hidratada no verão. Mas, assim que a pessoa começa a tomar sol, automaticamente, vai ocorrendo uma agressão na pele que também influi na hidratação. Então o que pode ocorrer é uma desidratação por causa do sol, em grau médio e excessivo.
Se a pele ficar queimada ou chegar a ter bolhas, ou até descamar, é sinal que esta está desidratada. Para evitar que isso ocorra é importante que se mantenha o uso de um bom hidratante pelo menos uma vez por dia. 
O hidratante ideal para ser usado no verão é aquele de barreira, que tenha em sua formulação uma substância que formará uma película na superfície da pele, evitando que a mesma tenha uma perda natural de água, alantoina, glicerina, silicones, óleos naturais entre outros.
Também podem ser utilizadas substâncias que são hidroscópicas, que puxam a água para si, tais corno, uréia, acido hialurônico, hidrolisados de proteína, lactato de amónia, etc.
Deve-se evitar usar no alto-verão os hidratastes à base de ácidos porque, embora eles sejam hidratantes podem se tornar agressivos à pele, por provocarem microesfoliação.

7) A exposição ao sol pode provocar o aparecimento de novas rugas?

De uma maneira geral, durante o período de exposição ao sol, a pele resseca mais e pode ficar com o aspecto mais curtido, menos suave e até com aparência de rugas mais novas. Contudo, as rugas de final de verão, elas não são rugas permanentes e na verdade refletem um engrossamento da pele.
No entanto, o acúmulo de vários verões tomando sol, somados à agressão da radiação ultravioleta, propiciam o aparecimento de rugas permanentes.
É importante saber que todo o sol que nós tomamos no decorrer de nossa vida, provocará envelhecimento, inclusive, em relação às rugas propriamente ditas. Contudo, o sol de um único verão não é capaz de formar rugas, principalmente, aquelas profundas.

8) 0 que a pessoa deve fazer para não danificar mais a pele?

Os cuidados básicos são, alimentação equilibrada; ingerir muito liquido; tomar sol na medida certa; usar constantemente filtro solar passando em todo o corpo, várias vezes ao dia e de maneira adequada, espalhando-o bem; usar chapéu e óculos escuros e hidratantes pós-sol.
Os produtos à base de vitaminas, principalmente as vitaminas C e E, antioxidantes, neutralizam as ações danificadoras dos raios ultravioleta.

9) Os efeitos do sol na pele são cumulativos e somente o médico pode cuidar da pele danificada?

Infelizmente os efeitos do sol na pele são sempre cumulativos e acontecem desde a primeira infância, desde o primeiro raio de sol atingindo-a. Além disso deve-se considerar a cor da pele da pessoa, e que cuidados ela teve até então.
A pessoa pode cuidar da pele tornando os devido cuidados já mencionados tais como, usar hidratantes, produtos anti-oxidastes, etc. Contudo, quando a pele estiver danificada, muito envelhecida ou com suspeita de câncer de pele, somente o médico poderá resolver.

Fonte: Dermatologista Denise Steiner

Conheça os benefícios da jabuticaba

Fruta que inspirou poetas e compositores vira receitas deliciosas

Jabucticaba

Jabuticabas fazem bem à pele e à saúde. Não deixe de incluí-la no seu cardápio

Redondinha, miúda e escurinha, a jabuticaba já inspirou poetas e compositores. E a fama da fruta não é à toa. De origem brasileira, ela vira receitas que dão água na boca, além de oferecer inúmeros benefícios à saúde.

A polpa é rica em ferro, fósforo e boas doses de niacina e antocianinas, vitaminas que melhoram a digestão e são muito eficientes no combate ao aparecimento de células cancerígenas e tumores.
A nutricionista Mariana del Bosco, da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), explica que a jabuticaba também contém boa quantidade de vitamina C.
Se consumida com a casca e com o caroço, ajuda a regular o intestino, pois é uma excelente fonte de fibras.

 

– Apenas os diabéticos devem tomar cuidado, pois contém bastante açúcar. Pessoas com excesso de peso devem consumir com moderação.

Tanto a casca como a polpa são ricas em pectina, uma fibra bastante potente no combate ao colesterol.

Os mais vaidosos (e vaidosas) também têm na jabuticaba uma aliada para a pele. A fruta é rica em antocianinas, um tipo potente de antioxidante que atua na eliminação de moléculas instáveis de radicais livres, ou seja, é ótima para prevenir rugas.

Empolgou-se com a delícia? Então aprenda a escolhê-las. Na hora da compra prefira as jabuticabas que estiverem viçosas, firmes, brilhantes e sem rachaduras e picadas de insetos.
Deixe para lavar a fruta somente na hora de consumir, pois ela é muito sensível e sua fermentação começa imediatamente

Aprenda a fazer um bolo cremoso de jabuticaba

Receita feita em três etapas é de dar água na boca; saiba prepará-la!

bolo de fubá

A família vai se surpreender com o sabor deste bolo

De origem brasileira, a jabuticaba vira receitas que dão água na boca, além de oferecer inúmeros benefícios à nossa saúde.

A receita de bolo cremoso abaixo, quase um pudim, é feita em três etapas. Aprenda a preparar esta delícia.

Ingredientes

Massa:

1 colher (sopa) de fermento em pó
1 e ¾ xícara (chá) de farinha de trigo
½ xícara (chá) de suco de jabuticaba batida (sem a casca)
½ xícara (chá) de manteiga
½ xícara (chá) de açúcar
3 ovos inteiros

Suco:

3 xícaras (chá) de jabuticaba (sem a casca)
2 xícaras (chá) de água

Pudim:

1 xícara (chá) de suco de jabuticaba
Açúcar para caramelizar a forma
½ lata de leite condensado
4 ovos

Modo de preparo

Massa:

Bater bem o açúcar com a manteiga e os ovos, juntar a farinha, o fermento e o suco. Reservar a mistura.
Suco:

Colocar as jabuticabas e a água numa panela, levar ao fogo alto e deixar ferver por três minutos. Bater no liquidificador e passar numa peneira. Reservar o suco.
Pudim:

Preaquecer o forno em temperatura média (180º C) e caramelizar uma forma para pudim e colocar a massa do bolo. Reservar.

Bater no liquidificador os ingredientes e colocar na forma, por cima da massa. Levar ao forno preaquecido para assar em banho-maria por cerca de 1h15 ou até firmar o pudim. Tirar do forno, deixar esfriar e levar à geladeira. (* Receita cedida pelo Oba Hortifruti)

Fonte: R7

Óleo de coco virgem: nutricionista ensina a fazer em casa

 

Óleo tem propriedades benéficas

O óleo de coco virgem traz inúmeros benefícios ao organismo. A seguir, a nutricionista Adriana Castro dá a receita para extrair o óleo em casa.

Você vai precisar de:
- Dois cocos maduros (casca marrom) e com muita água
– Três xícaras da água dos cocos
– Pano (filó ou fralda) para filtrar
– Jarra de vidro ou plástico
– Vidro de boca larga com tampa
– Liquidificador
– Garrafa PET limpa (de água mineral)
Receita:
– No liquidificador, junte três xícaras de água do coco e a polpa de dois cocos picados.
– Bata por dois ou três minutos no liquidificador, até obter um creme liso. Se ficar muito denso, complete com água filtrada até alcançar uma consistência fina e uniforme.
– Use o tecido para espremer o creme, retirando todo o leite do coco. O bagaço pode ser congelado e reservado para compor receitas de bolos e doces. O leite deve ser transferido para uma jarra de vidro ou plástico. Cubra-a e deixe descansar por 48 horas em local escuro.
– Após 48 horas, transfira o líquido para uma garrafa PET (de água mineral) e deixe em local sombreado, com temperatura em torno de 25ºC.
– Em seis a oito horas, o óleo vai se separar do leite. Ponha a garrafa na geladeira por três horas. O óleo vai se solidificar. Deite a garrafa e corte, o mais rente possível da linha do óleo, facilitando sua retirada.
– Coloque o óleo solidificado em um vidro de boca larga, com tampa.
Quando olhado contra a luz, o óleo vai ter uma coloração amarelada, que é o tom natural do óleo virgem de coco. O produto ficará líquido em temperaturas acima de 27ºC. Ele não necessita de refrigeração e tem duração de dois anos.

Óleo de Coco Emagrece? Especialistas Respondem

Óleo de coco virgem pode reduzir circunferência abdominal

Por Renata Demôro
Recentemente, pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, adicionaram o óleo de coco virgem a bolinhos, consumidos por voluntários. O estudo mostrou que aqueles que ingeriram os bolinhos emagreceram além do esperado. Na região do abdômen, a perda de centímetros foi sete vezes maior, quando comparada ao grupo que não incluiu o óleo de coco na rotina alimentar.
A nutricionista Adriana Castro, da clínica Club Corpus, explica que “a gordura de coco é capaz de gerar calor e queimar calorias, favorecendo a perda de peso”. O médico Guilherme Giorelli, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) lembra que “o óleo também é indicado para diminuir os triglicérides e o mau colesterol (LDL), aumentar o bom colesterol (HDL) e por sua característica anti-inflamatória”.
A seguir, confira as dicas dos dois especialistas para consumir o óleo de coco:

  • 1 – Quantidade ideal

    Para quem deseja emagrecer, a nutricionista Adriana Castro aconselha a ingestão de até quatro colheres de sopa por dia. “Essa quantidade diminui o apetite e favorece a perda de peso, já que eleva o gasto energético do organismo. Quem segue dietas com restrição de gorduras deve começar com uma dose de meia colher de sopa ao dia e aumentar o consumo gradualmente”, pondera. Ela reforça que o óleo de coco não é um medicamento e, sim, um alimento complementar. Sendo assim, é preciso consumi-lo todos os dias para perceber os benefícios.

  • 2 – Combinação com outros alimentos

    Segundo Adriana, “o óleo de coco virgem tem sabor agradável e pode ser consumido puro. Ele também não altera o sabor de outros alimentos, o que permite usá-lo em substituição ao óleo de soja ou canola, e ainda misturá-lo em sucos e vitaminas, como tempero para saladas ou na receita de bolos e doces”. O nutrólogo Guilherme Giorelli completa: “Nas refeições ricas em carboidrato, o óleo de coco virgem pode diminuir o índice glicêmico da refeição, deixando o prato mais saudável”.

  • 3 – Óleo de coco X óleo de coco virgem

    É importante ressaltar que os benefícios estão no óleo de coco virgem. “O óleo de coco é dividido em duas categorias: refinado e virgem. A versão refinada é obtida a partir do coco seco, chamado de copra, e não mantém suas propriedades benéficas. O óleo de coco virgem é obtido, por processos físicos, a partir de cocos frescos. O alimento passa pelas etapas de prensagem e filtração, preservando seus fitoquímicos naturais”, diz Adriana Castro. A nutricionista informa que o óleo virgem pode ser preparado em casa.

  • 4 – Cápsulas de óleo de coco virgem

    Guilherme diz que “as cápsulas de coco ainda necessitam de estudos clínicos para comprovar sua ação benéfica”.

  • 5 – Demais indicações

    De acordo com Adriana, o óleo de coco virgem é capaz de prevenir certas doenças. “De todas as gorduras vegetais, a de coco apresenta a maior concentração de ácido láurico – mesmo ácido graxo presente no leite materno. O óleo de coco virgem melhora a absorção dos nutrientes, elevando todas as defesas do organismo. Ele também age na prevenção e no combate de fungos, como a cândida, e parasitas, como a giárdia”, complementa. A nutricionista diz que o óleo também regula a função intestinal, combate a fadiga crônica e a fibromialgia e ajuda no controle da diabetes, já que não estimula a liberação de insulina.

Fonte: Saúde GNT

Quer aprender a fazer óleo de coco virgem em casa? Nutricionista ensinará como,  no meu próximo post!

Step Pode Ser Feito Em Casa – veja como

O exercício físico é muito conhecido na academia e é possível fazer em casa. Apenas um degrau é necessário. É possível perder até 400 calorias em uma hora. O exercício melhora o equilíbrio, a coordenação motora e dá força e resistência.

Veja o video:

http://g1.globo.com/videos/jornal-hoje/t/edicoes/v/step-ajuda-a-perder-calorias/1697250/

Veja também: 

Entradas Mais Antigas Anteriores Próxima Entradas mais recentes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 200 outros seguidores